Situações extracampo fazem Vasco x Flamengo acontecer longe do Rio

O clássico entre Vasco da Gama e Flamengo acontece mais uma vez longe do Rio por conta da política, violência e grana.

Política, violência e grana chegaram às quatro linhas. Por conta de situações extracampo, novamente Flamengo e Vasco se enfrentarão longe da cidade natal. O clássico de hoje, às 19h, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, outra vez acontecerá no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), assim como no ano passado.

Das últimas vezes em que os rivais duelaram em praças fora do Rio de Janeiro, o Vasco foi o responsável por vender o mando de campo. Na escolha de agora, além da necessidade financeira - já que o clube enfrenta salários atrasados - há também questões até então mal resolvidas com o Governo do Rio de Janeiro e o temor pela violência após os episódios de barbárie dentro e fora de São Januário na partida entre as equipes em julho de 2017, quando o Cruz-maltino acabou severamente punido pelo STJD posteriormente com jogos de portões fechados.

No que compete as questões políticas, a gestão Alexandre Campello não engoliu o fato do novo governador do Rio, Wilson Witzel, conceder uma administração temporária de 180 dias do Maracanã - renováveis por mais 180 dias - à dupla Fla-Flu, fato que fez com que o Vasco se recusasse a mandar jogos no estádio este ano sob as novas condições.

Anteriormente, o clube tinha conversas avançadas com o consórcio que administrava o estádio para costurar um acordo com um limite de partidas, mas Witzel decidiu por romper o contrato com as empresas.

Vale lembrar, porém, que já há uma tímida aproximação com o Vasco em função de dívidas que o Fluminense tem acumulado no início desta nova parceria.

Clássicos do Carioca foram fora de SJ por regulamento

Além do duelo do ano passado em Brasília pelo Brasileiro, os outros jogos em que o Vasco foi mandante contra o Flamengo após o episódio de julho de 2017 aconteceram pelo Campeonato Carioca deste ano. No Estadual, porém, há uma regra de que, nos clássicos, os ingressos devem ser divididos em 50% para cada lado, fato que não permite a São Januário se adequar. Por conta disso, foram realizados dois no Maracanã em 2019 - ambos empatados em 1 a 1 - e outro no estádio Nilton Santos, válido pelo primeiro duelo da final da competição, quando o Rubro-Negro venceu por 2 a 0.

Luxa pediu para não vender mais mandos

Quem não tem gostado das vendas de mando de campo do Vasco é o técnico Vanderlei Luxemburgo. Além do jogo de hoje, o Vasco já havia transferido a partida contra o Corinthians, pela 3ª rodada, para a Arena da Amazônia, em Manaus, em jogo terminado em 1 a 1. Recentemente, na 13ª rodada - já sob o comando do treinador - a partida contra o CSA passou para o estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), em função de São Januário estar trocando seus refletores, onde houve novo empate, desta vez em 0 a 0.

Considerando o estádio vascaíno um grande aliado, Luxemburgo procurou o presidente do clube, Alexandre Campello, e solicitou que o Vasco não venda mais nenhum mando de campo até o fim do Campeonato Brasileiro. A princípio, o pedido foi acatado.

Vasco cancelou contrato com empresa

Inicialmente, a partida entre Vasco e Flamengo seria organizada pela empresa do ex-jogador Roni, como já havia sido feito em outras ocasiões. No entanto, o Cruz-maltino decidiu por rescindir o contrato e organizar por contra própria toda a operação do jogo.

Roni havia sido preso no dia 25 de maio, antes da partida entre Botafogo e Palmeiras, no Mané Garrincha, por suspeita de fraude e sonegação fiscal, mas acabou sendo solto na noite seguinte.

Festival de rock no estádio foi adiado

O festival brasiliense Porão do Rock, que aconteceria ontem (16) e hoje (17) no Estádio Mané Garrincha, foi adiado para outubro em função do clássico entre Vasco e Flamengo. O comunicado aconteceu no último dia 8, faltando uma semana, o que causou revolta de algumas pessoas que compraram ingresso para o evento.

Jogadores empurraram ambulância

No clássico entre Vasco e Flamengo vendido para o Mané Garrincha no ano passado, a partida terminou empatada em 1 a 1 e ficou marcada por uma cena pouquíssima usual no futebol: após o volante Bruno Silva sofrer uma concussão cerebral, o atleta foi encaminhado para a ambulância do estádio, mas o veículo sofreu uma pane ainda no gramado e os jogadores de ambas as equipes precisaram empurrá-lo para que ele pegasse "no tranco".

Leia mais sobre: Vasco x Flamengo, Campeonato Brasileiro

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »