Sassá, Edílson e Lucas Silva falam o que esperam do Vasco contra o Cruzeiro

Sassá, Edílson e Lucas Silva, do Cruzeiro, falam o que esperam do Vasco da Gama na partida de amanhã pela Libertadores.

Para o Vasco, vida ou morte. O Cruz-Maltino não tem opção: precisa vencer o Cruzeiro em São Januário, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), para seguir sonhando com a classificação às oitavas de final da Libertadores. A situação da Raposa está um pouco melhor, um empate não seria ruim, mas uma vitória seria importantíssima e pode até encaminhar a vaga.

Não à toa os jogadores do Cruzeiro definiram como "jogo da classificação". O confronto, que sempre rende bons jogos pela rivalidade nacional, promete. Pelo "desespero" do adversário, é de se esperar um Vasco propositivo, buscando o gol, pressionando. É assim também que pensam os jogadores celestes. Sassá, que conhece bem o Vasco por já ter defendido o Botafogo, alerta.

- O Vasco é uma grande equipe, já enfrentei várias vezes, equipe muito qualificada. Estamos preparados para fazer um grande jogo. É um jogo na casa deles, eles vão vir para cima.

Além da esperada pressão do Vasco, o que dá para projetar do confronto? O lateral Edilson, por exemplo, destaca uma outra caractetística do rival: um time guerreiro. O Vasco tem, de fato, buscado alguns resultados na base da insistência e da perseverança. Foi assim, por exemplo, contra o Racing, na última quinta, quando o time buscou um empate nos minutos finais - resultado que manteve a esperança de classificação.

- A gente sabe que vai ser um jogo muito difícil, a gente viu o jogo deles contra o Racing. É um time muito guerreiro. Libertadores é assim, todas as equipes têm que se colocar dessa forma em campo. A gente também vai entrar desse jeito, em busca da vitória.

Por fim, Lucas Silva vê o jogo como aquele típico duelo de Libertadores: aguerrido, disputado, pegado. São características normais em confrontos entre brasileiros na competição, mas a situação do adversário pode intensificar as disputas em campo.

- Como foi o nosso último jogo em casa, é vida ou morte. Tivemos um bom resultado (goleada por 7 a 0 sobre a La U), principalmente pelo placar elástico. A situação melhorou um pouco no grupo. Imagino um jogo muito pegado, disputado. Eles vão precisar muito da vitória. Acho que eles vão propor bastante o jogo, a gente tem que estar muito ligado para não ser surpreendido e não deixar escapar essa vaga - concluiu o volante.

Leia mais sobre: Vasco x Cruzeiro, Libertadores

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »