Raul ou Fellipe Bastos? Disputa no meio-campo do Vasco está aberta

O técnico Ramon Menezes destacou as características de Raul ou Fellipe Bastos, que tem histórias diferentes no Vasco da Gama.

Foram duas as novidades no Vasco que goleou o Porto Velho nesta quarta-feira: Leandro Castan, poupado, deu vaga a Ulisses; e Raul ganhou a vaga de Fellipe Bastos, que estava no banco. Logo, foi opção técnica de Ramon Menezes. O detalhe é que o preterido voltou a campo com os demais reservas no segundo tempo, e foi o melhor da partida. Está, definitivamente, aberta a disputa pela vaga.

E, aparentemente, a disputa é pela mesma vaga. Haja visto que Raul atuou também pela direita do meio-campo e Bastos, ao voltar, exerceu a mesma função das partidas anteriores. Com Raul, 2 a 0. Com Fellipe, 3 a 0, sendo dois gols dele e uma assistência.

- Agora temos um tempo para ver alternativas. São dois jogadores que evoluíram muito. Os dois têm condições de ajudar muito o Vasco da Gama. Esperamos um grupo em que todos estejam ligados e com vontade de jogar. O Fellipe jogou dois jogos, Raul chegou um pouquinho depois. Contamos também, muito - afirmou o treinador, que admitiu a disputa entre os dois:

- Ele (Raul) é um pouco mais vertical. Característica importante de encurtar (espaço) na fase defensiva. Na fase ofensiva, ele também é importante para jogar. O Fellipe entendeu a ideia de jogo, evoluiu e cresceu muito. Tanto que teve oportunidades e as aproveitou. Jogador muito técnico, enxerga muito bem o jogo. Chute muito bom de fora da área. Criar competitividade sadia no grupo é muito importante. O segundo tempo mostrou isso, que todo mundo está ligado e correspondeu - comemorou o treinador.

Volante Raul

São dois jogadores de histórias distintas em São Januário. Entre idas e vindas e, nos últimos anos, mais rejeição do que apoio da torcida, Fellipe Bastos está no Vasco desde 2010. É o time de infância. A reserva parecia um destino traçado para os últimos anos de carreira, mas ele ganhou vida nova com Ramon, e numa função com liberdade ofensiva, que ele exerceu no passado.

Já Raul, contratado em 2018, se tornou jogador importante para os treinadores que lhe comandavam. Com Vanderlei Luxemburgo, chegou a aproveitar também as oportunidades que teve no ataque, aproveitando o corredor direito. Virou suplente com o novo treinador, mas deu assistência para Cano no jogo contra o Madureira.

Leia mais sobre: Fellipe Bastos, Raul

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »