Pressionado, Valentim tem dias decisivos no comando do Vasco

O técnico Alberto Valentim sofre pressão no Vasco da Gama e tem dois jogos decisivos que podem definir seu futuro no Clube.

Contestado pela torcida e atravessando o pior momento de turbulência à frente do Vasco, o técnico Alberto Valentim terá de domingo a quarta-feira uma missão daquelas quase impossíveis. O time vai precisar conseguir duas vitórias por três gols de diferença, sobre Santos e Flamengo, respectivamente, para ficar com o título carioca e se classificar às oitavas de final da Copa do Brasil. Se triunfar por dois gols, a definição será nos pênaltis nas duas competições.

Depois da fraquíssima atuação no primeiro jogo da decisão do Carioca contra o maior rival, a expectativa era que o Vasco trouxesse um bom resultado da Vila Belmiro para aliviar as críticas e manter o time vivo na Copa do Brasil, torneio de fundamental importância para as combalidas finanças do clube.

No entanto, o que se viu foi um filme repetido e com final nada animador: empate sem gol no primeiro tempo e derrota por 2 a 0, sem apresentar muita resistência, na etapa final. A pressão do caldeirão subiu de vez e a cobrança por melhores atuações, também.

Campeão invicto da Taça Guanabara, o time cruzmaltino começou a temporada dando a impressão de que poderia ir mais longe. No entanto, perdeu fôlego logo depois e viu jogadores importantes não conseguirem render o que se esperava deles, sobretudo o atacante Maxi López e o meia Bruno César, trazido do Sporting, de Portugal, como a esperança para resolver os problemas de criação da equipe.

CRISE SE ARRASTA HÁ DIAS

A crise também bateu à porta do vestiário às vésperas da semifinal do Campeonato Carioca. Com salários atrasados, como forma de protesto, o elenco não queria se concentrar para o duelo com o Bangu, mas foi convencido pelo presidente Alexandre Campello a recuar. Após a vitória de 1 a 0, todo o elenco foi à coletiva ao lado do técnico Alberto Valentim para refirmar a união do grupo, mas com a ausência de Thiago Galhardo, afastado definitivamente pela direção após o vazamento da informação da ameaça de o time não se concentrar.

A verdade é que dificilmente Valentim vai permanecer à frente do elenco em caso de insucesso nas duas competições. Se a pressão já é grande às vésperas do segundo duelo com o maior rival na decisão do Carioca, que dirá em caso de nova derrota amanhã. E certamente ficará insuportável se o time não reverter a vantagem do Santos na quarta-feira, em São Januário, pela Copa do Brasil. Pior: nesse caso, só restará o Campeonato Brasileiro, pois a equipe não se classificou à Copa Sul-Americana.

Por mais que Valentim tente aparentar tranquilidade, a tensão é flagrante. "Estou supertranquilo, o trabalho vem sendo bem feito, estamos indo para a terceira final com chances de ser campeão, e depois também de passar na Copa do Brasil", minimizou o treinador, ainda na Vila Belmiro.

Dúvidas para escalar o time

Com o time do Vasco tendo a missão de reverter uma desvantagem de dois gols na partida de domingo contra o Flamengo, o departamento médico trabalha para tentar recuperar três importantes jogadores: o goleiro Fernando Miguel e o zagueiro Leandro Castan e o atacante Rossi. O trio desfalcou a equipe na derrota de 2 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro.

Mesmo com dores na panturrilha direita, Fernando Miguel atuou os 90 minutos contra o Flamengo, mas, por precaução, não foi escalado na Copa do Brasil. Castan também participou do primeiro jogo da decisão do Carioca. No entanto, por ainda não estar no melhor da forma física após alguns jogos afastados por dores na coxa, ficou fora do time na quarta-feira. Rossi não jogou contra o Flamengo.

Além dos lesionados, o técnico Alberto Valentim pode fazer outras mudanças na equipe para a partida contra o Flamengo. Como necessita vencer por pelo menos dois gols de diferença, a expectativa é que arme uma equipe mais ofensiva para tentar tomar a iniciativa do jogo.

Valentim sofre pressão no Vasco

Novos reforços para o restante da temporada

O Vasco divulgou ontem nas redes sociais a foto dos três novos reforços para a sequência da temporada: o meia Valdívia, o volante Marcos Júnior e o atacante Jairinho.

Valdívia chega por empréstimo do Internacional e ficará no clube cruzmaltino pelo menos até o fim do ano. Marcos Júnior e Jairinho também vêm por empréstimo. Eles se destacam na ótima campanha do Bangu no Campeonato Carioca — o time da Zona Oeste do Rio encerrou a participação na terceira colocação geral, atrás somente de Flamengo e do próprio Vasco.

Ontem, morreu, aos 65 anos, o ex-meia Luiz Augusto, autor do último gol de pênalti do Vasco na conquista da Taça Guanabara sobre o Flamengo, em 1976, após empate em 1 a 1 no tempo normal. Nas cobranças, Abel desperdiçou para o Vasco, mas Zico e Geraldo perderam para o Rubro-Negro. Luiz Augusto estava internado desde sexta-feira passada no Hospital Maria Madalena, na Ilha do Governador, com problema renal.

Leia mais sobre: Vasco x Flamengo, Futebol, Alberto Valentim

Comentários

Últimas notícias

E lá se vão sete anos...

Veja mais notícias »