Ponte Preta presta homenagem a Thalles na reapresentação

Jogadores, comissão técnica e diretoria da Ponte Preta prestaram homenagem ao atacante Thalles durante reapresentação.

O futebol ficou em segundo plano na reapresentação da Ponte Preta nesta segunda-feira. O clima no CT do Jardim Eulina foi de comoção pela tragédia com o atacante Thalles.

Emprestado à Macaca pelo Vasco, o jogador de 24 anos morreu no último sábado, em um acidente de moto em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Em homenagem ao ex-companheiro, jogadores, comissão técnica e diretoria se reuniram no vestiário antes do treino. O momento reservado teve oração, palavras de reflexão sobre a vida extracampo e também aplausos à memória de Thalles.

A emoção tomou conta do lugar e levou muitos dos presentes às lágrimas, como o técnico Jorginho, o preparador físico Joelton Urtiga, que também chorou antes em entrevista coletiva, e o coordenador Felipe, além de jogadores.

- Foi um momento de muita emoção, muita emoção mesmo. Alguns têm uma proximidade maior com o Thalles, outros aprenderam a gostar dele durante o tempo. Era uma figura muito alegre, de bem com a vida, um jovem normal de 24 anos. Na Ponte Preta ele foi um atleta cumpridor das obrigações, então a gente só lamenta a partida muito precoce, porque ele tinha uma vida pela frente. O momento no vestiário foi de oração à família, aos seus filhos. Esse destino é inevitável, então a gente reza para ser um caminho muito perene na vida - disse o presidente José Armando Abdalla Júnior, ainda com os olhos marejados.

O mandatário alvinegro também citou dois gols de Thalles que levará de lembrança da trajetória do atleta no Majestoso:

- A passagem dele foi tão curta, mas tem momentos que a gente se recorda. A mim particularmente o gol contra o Mirassol, que gerou até um desenho do nosso marketing, porque foi um gol muito bonito. O gol inicial do último dérbi, quando ele colocou a máscara da macaca e vibrou com a torcida. Esses momentos foram muito marcantes, dificilmente vão ser esquecidos.

Sobre os trâmites burocráticos, Abdalla se colocou à disposição para prestar assistência à família do atacante.

- Thalles tinha todo seu vínculo com o Vasco da Gama. Quem determina essa situação é o Vasco, mas estamos à disposição não só do Vasco, como também da família. A gente vai esperar a demanda para acompanhar os próximos passos.

Em campo, a principal novidade foi a presença do centroavante João Carlos, que, por ironia do destino, foi contratado para o lugar de Thalles, uma vez que o atacante já estava fora dos planos para a sequência da temporada.

Anunciado durante a folga do elenco, João Carlos estava no Portimonense e fechou por empréstimo com a Ponte até abril de 2020. As partes aguardam a abertura da janela de transferências internacionais, em 1º de julho, para assinar o contrato.

Leia mais sobre: Thalles

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »