Pikachu avalia atuação do Vasco no clássico e pede reflexão ao grupo

Yago Pikachu afirmou que o time estava menos vibrante do que de costume e pede postura diferente para o jogo decisivo.

Não foi feliz a tarde do último domingo (14/04) para o Vasco da Gama. Jogando no Estádio Nilton Santos, o Almirante não foi páreo para o Flamengo e acabou sendo superado por 2 a 0 na primeira partida da final do Campeonato Carioca. Agora, no próximo final de semana, o Cruzmaltino necessita de um triunfo por três gols de diferença para conquistar o título Estadual. Se a diferença de gols se repetir, o campeão será conhecido nas penalidades.

Ao término do Clássico dos Milhões, o polivalente Yago Pikachu conversou com os jornalistas e lamentou a atuação ruim da equipe de São Januário. Na opinião do camisa 22, o Rubro-Negro mereceu a vitória porque o Gigante da Colina não conseguiu repetir as apresentações que o fizeram conquistar um lugar na decisão. O paraense, entretanto, acredita que time vascaíno possui plenas condições de justificar mais uma vez a alcunha de "Time da Virada".

- Eles construíram uma vantagem considerável, mas as coisas só no futebol só são decididas após o último apito. Ainda restam 90 minutos e precisamos fazer tudo diferente do que fizemos nessa primeira partida. Não conseguimos fazer um bom jogo, criar jogadas, nem dar perigo para a defesa adversária. O Flamengo possui uma equipe de muita qualidade, conseguiu neutralizar as nossas jogadas e soube ser eficiente quando as chances apareceram. Estávamos muito espaçados, longe um do outro, e isso dificultou nossa força ofensiva - avaliou Yago Pikachu, admitindo que o Vasco foi menos vibrante do que de costume.

Pikachu durante jogo contra o Urubu

- Faltou vibração sim. Isso foi uma cobrança nossa no vestiário. Um jogo como esse pede que você entre mais aceso e mais ligado, pois são detalhes desse tipo que decidem o vencedor. Temos que fazer uma reflexão para identificar o que faltou. Cada um tem que ver o que fez de errado e onde pode dar mais, até para domingo não faltar e nós chegarmos fortes para reverter o resultado. A nossa postura tem que ser totalmente diferente - finalizou o camisa 22.

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »