Melancolia e poucas soluções marcam o Vasco diante do Fluminense

Na atuação contra o Fluminense, o time do Vasco da Gama mostrou que precisa melhorar muito para a sequência da temporada.

O clima foi de melancolia total. E que passou da arquibancada vazia para o gramado do Maracanã. Se o time titular do Vasco já vem com dificuldades que não cabem numa mão, os reservas que entraram pouco mudaram no cenário. Da equipe que perdeu a invencibilidade de dez jogos para o Fluminense, pouco experiente, seria difícil cobrar favoritismo.

E olha que, na primeira meia hora, foi o time de Abel Braga quem deu as cartas. Com todas as dificuldades, Andrey comandava o meio-campo, Cayo Tenório acertou dois bons cruzamentos... mas a dificuldade em fazer a bola entrar parece perpétua no Cruz-Maltino.

Tanto que Abel acionou Kaio Magno pela primeira vez. O centroavante estreava como profissional e deu vida nova ao ataque. O problema é que, a essa altura, o time adversário já havia deixado a partida na velocidade que preferia.

Foram poupados Werley, Leandro Castan, Henrique e Guarín. Cano também não foi ao Maracanã. Tudo de olho no jogo contra o Goiás, que seria nesta quarta-feira, só que não mais será diante da paralisação das competições nacionais. Yago Pikachu, até então titular, começou no banco.

Vasco perde invencibilidade contra o Fluminense

Das opções, Miranda foi mal, Ricardo Graça manteve o habitual bom nível, Alexandre pareceu nervoso, Juninho foi regular e Ribamar pareceu fora de sintonia. Cayo Tenório foi quem mais apareceu, dentre os substitutos.

Mas tudo foi pouco.

Leia mais sobre: Vasco x Fluminense, Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »