Luxemburgo comenta pedido à torcida do Vasco após grito homofóbico

Vanderlei Luxemburgo pediu para a torcida do Vasco da Gama parar de cantar grito homofóbico no jogo contra o São Paulo.

São Januário explodiu de felicidade com o gol de Talles Magno, que abriu o placar para o Vasco contra o São Paulo, na tarde deste domingo. Em contrapartida aos gritos de apoio, também vieram cânticos homofóbicos de uma parte da torcida. De alguns setores do estádio era possível ouvir "time de v..." para o adversário do Cruz-Maltino.

Anderson Daronco, que apitava o jogo, interrompeu a partida aos 19 minutos. Do banco de reservas, Vanderlei Luxemburgo olhou para a arquibancada e fez gestos pedindo o fim dos gritos. O treinador acredita que os aficionados entenderam a mensagem.

- Os caras meio que entenderam, isso vai na rádio, têm vocês da televisão. "Luxemburgo está falando isso aqui", passa na rádio e chega lá na torcida. Foi naquela hora em que pedi para a torcida, porque é proibido ter canto homofóbico. Falei para a torcida ter um pouquinho de calma, porque pode prejudicar. Mas como eu ia falar para todo mundo (risos)? Eu só falei: "Calma, p... (risos).

Recentemente, o STJD comunicou que os clubes poderão ser punidos, inclusive com perdas de pontos em caso de manifestações homofóbicas vindas de suas respectivas torcidas. Todos os clubes da Série A e os árbitros foram avisados.

Leia mais sobre: Vanderlei Luxemburgo

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »