Lucas Santos critica Witzel e ação da Polícia em comunidade do Rio

Lucas Santos, meia do Vasco, condenou a ação da Polícia na favela Para-Pedro, no Rio, e criticou o governador Wilson Witzel.

Joia da base do Vasco e emprestado pelo clube para o CSKA (RUS), Lucas Santos compartilhou um vídeo nas redes sociais, neste sábado, criticando a ação da Polícia do Rio em Irajá, na favela Para-Pedro, local onde o jogador viveu. O vídeo compartilhado mostra alguns policiais apontando as armas e gesticulando com os moradores da comunidade que protestavam após a morte de um jovem por bala perdida.

Na postagem feita pelo Twitter, Lucas discordou da maneira com que os agentes atuam nas favelas da cidade e criticou o governador do Rio, Wilson Witzel.

- Foi favela (Para-Pedro) onde nasci, cresci e aprendi muita coisa na vida. A barbearia é onde corto meu cabelo, conheço as vítimas e todos sabem da índoles deles, porém, para o Witzel basta ser pobre, negro pra que seu espírito genocida se manifeste - escreveu o jogador, que seguirá na Rússia após ter seu empréstimo (com possibilidade de compra) com o time russo feito em setembro.

- E Imenso é o mar de sangue pessoas pobres que está enchendo. Mas eu te acho um cara forte por ser o principal causador disso e conseguir dormir com a cabeça tranquila... Na boa, eu não conseguiria! #KelvinPresente #ACulpaÉDoWitzel - completou o jogador.

O atleta citou o caso que chocou a região, que fica na Zona Norte do Rio, onde um jovem de 17 anos, chamado de Kelvin Gomes, morreu ao ser vítima de uma bala perdida.  Ele teria sido atingido durante uma operação policial na comunidade, na última quinta-feira. Após o enterro do rapaz, os moradores do local protestaram sobre mais uma morte em favelas do Rio.

Leia mais sobre: Lucas Santos

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »