Jornalista dinamarquês se impressiona com torcida do Vasco e São Januário

Buster Emil Kirchner se encantou com o Vasco da Gama ao ver a paixão da torcida e o Estádio de São Januário.

Buster Emil Kirchner e torcedor do Vasco
Buster Emil Kirchner e torcedor do Vasco (Foto: Arquivo Pessoal)

Sou um jornalista esportivo dinamarquês, interessado principalmente pelos fenômenos culturais, sociais e políticos no futebol. Vim ao Rio de Janeiro para descobrir de onde vieram os jogadores Evander e Marrony, revelados pelo Vasco da Gama, visto que eles atuam em um dos maiores clubes da Dinamarca, o Midtjylland.

Essa foi minha primeira vez no Rio, no Brasil e até na América do Sul. Então é seguro dizer que não conhecia nada até chegar ao Rio de Janeiro. Nunca tive interesse em nenhum clube brasileiro, uma vez que o Vasco da Gama era o meu principal interesse. Portanto, não posso comparar o Vasco ao Fluminense, Flamengo ou qualquer outro clube no Brasil.

Na nossa primeira noite, fomos até o entorno de São Januário para conhecer a atmosfera da torcida em um dia de jogo do Vasco. O Vasco jogava contra o Sampaio Corrêa e vimos o jogo num bar ao lado ao estádio. Infelizmente o Vasco perdeu a partida por 1 a 0, porém os torcedores presentes seguiram cantando e torcendo mesmo após o fim da partida. Isso foi muito impressionante para nós, é muito raro vermos isso acontecer no futebol dinamarquês.

A partir disso, começamos nossa pesquisa. Começamos a perguntar para algumas pessoas que achávamos na rua, para qual time elas torciam. Em Ipanema, achamos algumas bandeiras do Vasco, na Urca achamos pessoas com tatuagens do Vasco e em Santa Teresa conversamos com muitos torcedores vascaínos. Repetimos esse procedimento durante uma semana, indo em diferentes lugares dentro e fora da cidade.

No início, sempre que as pessoas se referiam à São Januário como sua casa, eu achava um pouco engraçado. Porém quando chegou sábado à tarde, eu entendi que aquelas pessoas não estavam brincando. Eles falavam sério. A atmosfera dentro do estádio, embora nem mesmo sendo com sua capacidade máxima por conta da Covid-19, foi extraordinária: “O Vasco não deve ser explicado, deve ser sentido”, foi o que me disse um amigo do lado de fora do estádio. O que eu senti ali?

Eu senti uma verdadeira paixão. Pessoas comuns, pobres, ricas, crianças, avós e muitas meninas cantando, torcendo e vivendo cada momento do jogo. Toda falta, passe ou chute, parecia que quem jogava eram os torcedores.

Eu tenho assistido futebol em boa parte do mundo. Em Manchester, Berlim, Liverpool, Hamburgo, Roma, Barcelona, México, Azerbaijão, Tailândia e sete países africanos diferentes. Mas o que eu testemunhei em São Januário, entra em um dos momentos mais incríveis que já vivi com o futebol em toda a minha vida. O estádio por si só parece um museu, cheio de mosaicos que via principalmente em igrejas. Embora o futebol esteja sendo engolido pela comercialização e pelo capitalismo em muitos lugares na Terra, o Vasco provou que as raízes do futebol seguem vivas. Essas raízes respiram, e respiram por conta dessa conexão com sua torcida. Eu espero que o Clube nunca esqueça da importância dessa torcida.

Nós também tivemos a oportunidade de falar com algumas pessoas de dentro do Clube. Para essas pessoas, eu gostaria de expressar meu sincero obrigado! Em todos os lugares fomos tratados com muito amor e bondade.

Na próxima vez que retornar à São Januário, trarei meu pai e meu irmão!

– Buster Emil Kirchner

Fonte: Site oficial do Vasco

1 comentário
  • Abraão - 19 de outubro de 2021

    O Vasco e Gigante e sempre será

    Responder
Deixe sua opinião

Últimas notícias
30 de novembro de 2021
Time da Virada recolherá assinaturas para a realização da AGE no Vasco

O Movimento Time da Virada estará na frente de São Januário neste sábado coletando assinaturas para a realização da AGE.

Edu reitera desejo de jogar no Vasco

Artilheiro da Série B do Campeonato Brasileiro 2021, o atacante Edu, do Brusque, reiterou o desejo de defender o Vasco da Gama.

Vasco disputa prêmio de melhor campanha de responsabilidade social

Por conta da camisa lançada em apoio ao movimento LGBTQIA+, o Vasco da Gama concorre ao prêmio de melhor campanha de responsabilidade social.

Péssima campanha no 2º turno ajuda a explicar fracasso do Vasco na Série B

Depois de um primeiro turno fraco, o Vasco da Gama fez um segundo turno ainda pior na Série B, influenciando no não acesso.

Confira números do Vasco na Série B 2021

Confira números do Vasco da Gama na Série B do Campeonato Brasileiro 2021, os quais não permitiram o acesso.

Movimentações do Vasco no mercado: veja quem chega, quem sai e quem fica no Clube

O Vasco da Gama reformulará o departamento de futebol para a temporada 2022 e já busca por reforços para o elenco.

Reportagem destaca que o Sócio Gigante tem plano destinado aos animais; assista

A reportagem mostrou que o Vasco da Gama, no programa Sócio Gigante, tem uma categoria especial para os bichos de estimação.

Vasco é multado por objetos jogados em São Januário no jogo contra o CSA

Por conta de objetos jogados em São Januário no jogo contra o CSA, o Vasco da Gama terá que pagar multa de R$ 5 mil.

Conheça a história do Dom Corvo I e Único, mascote do Vasco nas décadas de 40 e 50

O Vasco da Gama teve o Dom Corvo I e Único como símbolo de sorte nas décadas de 40 e 50, mas que perdeu força a partir de 60.

Alexandre Mattos afirma que acerto com outro clube freou conversas com o Vasco

O diretor executivo Alexandre Mattos disse que teve uma boa conversa com o presidente do Vasco da Gama, Jorge Salgado, mas não avançou.

Veja mais notícias