Jornalista compara lucros com vendas de jogadores dos 4 grandes do Rio

O jornalista apontou uma grande disparidade numérica quando o assunto é valores em vendas de jogadores no Rio de Janeiro.

Você sabe quanto o Vasco da Gama lucrou com vendas de jogadores nos últimos anos? 

Em publicação através de seu Twitter, o jornalista Fabio Azevedo, do canal Fox Sports, fez um comparativo com algumas vendas de jogadores dos 4 grandes clubes do Rio de Janeiro.

Nele, chama a atenção a disparidade entre Flamengo e outros 3 grandes do Rio. O Vascão, por exemplo, faturou aproximadamente R$ 116 milhões em vendas de seus ativos, contra aproximadamente R$ 570 milhões do Rubro-Negro.

Quanto a Fluminense e Botafogo, ambos os clubes arrecadam menos que Vasco e Flamengo. O Tricolor das Laranjeiras conseguiu aproximadamente R$ 90 milhões, e o Alvinegro de General Severiano pouco mais de R$ 30 milhões.

Vasco teve pouco mais de R$ 100 milhões de lucro com vendas nos últimos anos

Confira detalhes das vendas publicados por Fabio Azevedo

Vasco

- Douglas Luiz: 13 milhões de euros

- Allan: 3 milhões de euros

- Paulinho: 20 milhões de euros

- Luan: 10 milhões de euros

Total: aproximadamente R$ 116 milhões (Somente Douglas Luiz era 100% do Vasco e considera a cotação da época)

Flamengo

- Lucas Paquetá: 35 milhões de euros

- Jean Lucas: 8 milhões de euros

- Vinícius Júnior: 45 milhões de euros

- Felipe Vizeu: 6,5 milhões de reais

- Léo Duarte: 11 milhões de euros

- Reinier: 30 milhões de euros

Total: aproximadamente R$ 570 milhões (o Flamengo não tinha 100% dos jogadores)

Fluminense

- Pedro: 11 milhões de euros

- Gerson: 17 milhões de euros

- João Pedro: pode chegar a 10 milhões de euros com os bônus

Total: aproximadamente R$ 90 milhões (o Fluminense não tinha 100% dos jogadores)

Botafogo

- Igor Rabello: 13 milhões de reais

- Matheus Fernandes: 15 milhões de reais

- Leandro Carvalho: 3,5 milhões de reais

Total: pouco mais de R$ 30 milhões de reais

O levantamento não mostra todas as vendas de cada clube nos últimos anos, mas deixa clara a disparidade nas vendas. O que interfere diretamente nisso é a realidade financeira dos clubes, de um lado tendo quem pode barganhar e tem uma imagem melhor no mercado, e do outro quem está com o 'pires na mão', precisando vender a qualquer custo e sem capacidade de fazer grande exigências.

Leia mais sobre: Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »