Grupos comentam reunião do CD, eleições diretas e reforma do estatuto

Grupos políticos do Vasco divulgaram notas sobre o adiamento da reunião do CD, eleições diretas e reforma do estatuto.

Desenvolve Vasco

A DV não entende os motivos pelos quais o Presidente do CD decidiu adiar a reunião convocada para o próximo dia 08/11, que trataria dos temas Reforma e Alteração do Estatuto Social do Clube.

Principalmente porque a carta do Conselho de Beneméritos sugeria que seria necessário tempo para avaliar as alterações propostas por aquele Poder.

A DV, por meio de seus Conselheiros, também gostaria de apresentar emendas a redação proposta e, dada a prerrogativa, o fará em futuro próximo.

Acreditamos que essa possa ser uma alternativa para galgar avanços no texto proposto e que poderia resultar em alteração nos capítulos que versam sobre as categorias de Sócios, Direitos Políticos e que Burocratizam a gestão. Claro, em nossa avaliação.

Por fim, na forma como proposto anteriormente, nossos Conselheiros votariam pela reprovação da Reforma e pela Aprovação, apenas, das alterações dispostas no item 2.

Confraria Vasco

Muitos perguntando a posição da Confraria sobre reunião que ocorreria dia 8, mas que parece ter sido adiada.

Deliberamos sobre o assunto mas a Guardiões da Colina se antecipou com um ótimo posicionamento.

Desta forma endossamos o mesmo. Estamos juntos nessa!

Guardiões da Colina

POSICIONAMENTO SOBRE REFORMA DO ESTATUTO:

Nosso grupo analisou as mudanças propostas para o estatuto do Vasco. O link acima tem a análise de todos os pontos da reforma. Entendemos que existem alguns bons pontos, porém somos contrários a mudança,

Com destaque nos seguintes itens:

1- Fim do Sócio Geral, categoria mais barata para se tornar votante.

2- Determina que Sócio Torcedor jamais poderá votar.

Essas duas medidas fecham ainda mais o Club para torcida, indo contra a democratização defendida por nós.

Um terceiro ponto que chama atenção é que um sócio só poderá se candidatar a presidente, caso já tenha sido eleito conselheiro pelo menos uma vez. Ou seja, se um grande vascaíno decide se engajar politicamente, mas o grupo que faz parte nunca elegeu um conselheiro, ele jamais poderá concorrer. Isso limita ainda mais novos candidatos, novas lideranças e aumenta a chance de o quadro sempre permanecer entre os mesmos grupos e conselheiros.

Sobre eleições diretas, somos favoráveis. Os sócios são quem tem que escolher o seu representante.

O Vasco precisa de uma mudança no estatuto que coloque o Clube no século XXI, que abra as portas para a torcida, não que elitize ainda mais o processo eleitoral.

Finalizamos afirmando que essa reunião tem que acontecer o quanto antes, e não ser adiada.

Sempre Vasco

Eleição direta para Presidente do Vasco é mais do que um desejo dos vascaínos, é a solução moral para um clube que vê sua dignidade sendo esfarelada em uma crise profunda.

Em nossa participação na Comissão da Reforma do Estatuto, deixamos claro que éramos contra a reforma do Estatuto neste momento e, principalmente, nestes termos.

As circunstâncias e as condições atuais não são favoráveis para um debate amplo e profundo, tão necessário para trazer o Estatuto do Vasco para o Século XXI.

Acreditamos que o próximo Presidente, eleito de maneira direta, terá o apoio do sócio e a legitimidade necessária para liderar -ou não- a Reforma do Estatuto. A nossa defesa sempre foi exclusiva para ELEIÇÕES DIRETAS já em 2020. O que é a base para a construção do futuro do Vasco.

Convocar a Assembleia Geral é atender ao direto do sócio de decidir o que é melhor para o clube e, assim, iniciar o processo de transparência que o Vasco tanto precisa.

Por fim, adiar a reunião do Conselho Deliberativo é a mensagem que o vascaíno não quer receber. Apenas entrega aos torcedores mais um pacote cheio de frustração. A Sempre Vasco é contra o adiamento e continuará lutando pela esperança vascaína de que dias melhores estão por vir.

Leia mais sobre: Política

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »