Grupos e políticos do Vasco se manifestam sobre reunião de Campello no DF

Políticos e grupos políticos do Vasco da Gama criticaram o encontro entre Alexandre Campello, Jair Bolsonaro e Rodolfo Landim.

O encontro do presidente Alexandre Campello com Jair Bolsonaro e Rodolfo Landim em Brasília na última terça-feira (19), repercutiu negativamente entre integrantes da política vascaína.

Num período em que o Coronavírus avança de forma expressiva no país, Campello e os demais presidentes tentam acelerar a volta do futebol, com possibilidade das equipes treinarem na Capital Federal. A ideia também é apoiada pelo governador Ibaneis Rocha. 

Personalidades como o presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro, o 1º VP geral do Vasco, Elói Ferreira, e Luis Manuel Fernandes criticaram a atitude de Campello. Grupos políticos como a ArquibaVasco, também se posicionaram.

Campello se reuniu com Bolsonaro e Landim

Confira as notas emitidas

Roberto Monteiro

Lamento a ida do Presidente da Diretoria Administrativa a Brasília para, em posição subalterna a outro clube, pedir o retorno das atividades desportivas de futebol profissional, justo em um momento em que o Brasil se encontra em curva ascendente de contaminação pela pandemia do Covid-19, o que poderá colocar em situação de risco atletas, comissões técnicas, funcionários, membros da imprensa e todos que estiverem envolvidos em treinos e jogos durante esse período.

Expressamos nossa especial solidariedade aos funcionários do Vasco, que atravessam esta calamidade sem salários e ameaçados de demissão pela insensibilidade e incúria de uma administração que enxovalha as mais caras tradições vascaínas de zelar SEMPRE, em primeiro lugar, pela vida e pelo ser humano acima de qualquer outro interesse.

Luis Manuel Fernandes

VERGONHA HISTÓRICA!

Não encontro palavras para expressar a minha indignação com a posição adotada hoje pelo Presidente do Vasco.

No dia em que o Brasil registrou o maior número de mortes por COVID-19 no mundo - quase mil e duzentas - e a pandemia se alastra de forma descontrolada pelo país, Campello vai a Brasília, a reboque do Presidente do Flamengo, negociar com o Presidente da República e o Governador do Distrito Federal a retomada das atividades de treinamento nessa cidade, para ludibriar as medidas de isolamento social determinadas pelo governo e pela prefeitura do Rio de Janeiro. Esse propósito coloca em risco a vida e a saúde dos atletas e profissionais do clube, bem como dos seus familiares.

Como já observei em outro texto, jogador não é gladiador para arriscar sua vida para deleite da plateia no Coliseu. A retomada das atividades de treinamento não tem respaldo de qualquer autoridade de saúde ou associação médica. Vale registrar que Brasília mantém elevada proporção de contaminados e mortos por COVID-19 em relação à sua população.

Trata-se de posição indigna para quem ocupa a Presidência de um clube da grandeza do Vasco e exerce a profissão de médico.

Elói Ferreira

É incrível que tenhamos pessoas com tão pouco respeito à institucionalidade e tão pouca sensibilidade como Campello e Bolsonaro.

ArquibaVasco

A torcida do Vasco é o carro chefe do clube desde sua fundação. Somos a maior força da instituição, além de únicos responsáveis por ela respirar, ainda que por aparelhos.

A mesma torcida que construiu nosso templo, fez a maior campanha de associação do Brasil e também vem resolvendo diversos problemas internos. O descaso do presidente não é novidade, mas nunca foi por ele. Nunca será pela figura do presidente e sim pela essência de ser Vasco. A situação calamitosa que vivemos faz com que novamente seja necessário um apelo a nossa imensidão de torcedores. Quem vem sustentando o gigante somos nós. E não podemos deixar o clube na mão.

Você que tem condições de renovar seu plano de sócio, faça pelo Vasco. A torcida mais uma vez precisa carregar o fardo e assumir a responsabilidade social que vem sendo descumprida, de forma contínua, por um presidente que representa a antítese do DNA vascaíno.

Em Brasília, Alexandre Campello mais uma vez faz papel de força auxiliar do rival. Referência de atuação no descaso social, ferindo a essência da nossa instituição. A aclamada volta ao futebol pode esperar, mas os funcionários não. É assustador e inaceitável que um "representante" do Vasco, e médico ainda por cima, tenha tal posicionamento.

Repudiamos totalmente a volta dos jogos enquanto for a recomendação das autoridades de saúde.

A história do Vasco não será deturpada por um posicionamento que é a antítese de nossa essência. Por isso, vascaínos e vascaínas, se possível, renove seu plano e continue ajudando o Vasco. As pessoas passam, mas o CRVG continua. E voltaremos ao lugar que nunca deveríamos ter saído.

Torce, Viaja e Vota.

Raízes Vascaínas

Dia 19/05/2020. Dia em que o Brasil entrou no restrito grupo de países a registrar mil mortes em 24 horas. Dia em que o Presidente do Vasco, médico, demonstrando não ter ideia mínima da história da instituição que representa, participa de um encontro (em que não foram...

...observadas as recomendações dos órgãos de saúde), para pressionar a volta das atividades do futebol, demonstrando o descompromisso com a prevenção da Covid-19, e com as vidas pelo vírus tomadas. Não corroboramos com quaisquer movimentações no que diz respeito ao retorno...

... dos campeonatos, bem como com a exposição de funcionários e atletas ao vírus, na hipótese de retorno das atividades esportivas, ainda que em caráter de treinamento. Jamais compactuaremos com decisões que contrapõem os principais valores do Vasco da Gama.

Nossos atletas, nossos funcionários, nossos torcedores, a população que vive em torno de São Januário, precisam ser priorizados. Sabemos que o Club de Regatas Vasco da Gama é uma instituição de tamanho imensurável e, por isso, ratificamos a necessidade de nos posicionarmos...

... contra qualquer medida que desonre a história do Club. Decisões inconsequentes, provenientes dos agentes políticos que atualmente comandam o Vasco, tem o potencial de colocar em risco, não só a vida dos funcionários, atletas e seus familiares, como também a vida de...

... cada torcedor que tem o Vasco como referência. São vidas, de idosos a crianças, são futuros atletas, são grandes vascaínos. Somos gigantes, somos exemplo, é preciso honrar isso.

Sentimos muito que, hoje, o Vasco tenha de lidar com uma frente que NÃO REPRESENTA sua história e sua luta. Pedimos a todos os Vascaínos que se identificam com o Raízes Vascaínas que permaneçam em casa...

Cuidem de si e de seus familiares e não se deixem abater pelo Vasco que temos visto nas notícias recentes. Dias melhores virão. Fiquem em casa. Raízes Vascaínas

A diretoria vascaína ainda não se manifestou sobre as críticas, tampouco sobre o assunto discutido no encontro.

Leia mais sobre: Notícias Exclusivas, Política

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »