Fuzarca aprova decisão da Junta de excluir sócios anistiados; veja nota

O grupo Fuzarca divulgou uma nota aprovando a decisão da Junta Eleitoral de excluir os sócios gerais anistiados em 2018.

Urna 8

A Junta Deliberativa do Vasco confirmou hoje o entendimento de ampla maioria do Conselho Deliberativo e excluiu da listagem de eleitores das próximas Assembleias Gerais os nomes de inscritos na categoria Geral beneficiados incorretamente em anistia ocorrida em 2018. Vários destes inscritos retornaram ao quadro social de forma indevida, pois o Estatuto prevê que, após três meses de inadimplência, o inscrito na categoria geral é desligado automaticamente do quadro social. Infelizmente, os de boa intenção pagam pelos de péssima. Devem cobrar à diretoria, que nunca quis informar quem retornou cumprindo regras e quem voltou através dos fabricantes de votos.

Há, agora, a exibição de patinação artística conhecida há anos no clube. Aqueles que votaram por este entendimento em 31 de julho de 2019, inclusive ocupando a tribuna, fingem-se de desentendidos e prometem ir à Justiça (como de 3 em 3 anos) para "defender sócios indevidamente desconsiderados". Os hipócritas de sempre só não terão como fugir da ata da citada reunião do CD, bem como das transcrições de suas falas.

É bom, também, que se tome ciência das circunstâncias da referida anistia, quando seus responsáveis inflaram o quadro social com apoiadores arremessados para dentro do clube não pela janela, mas por uma ampla varanda com vista para o mar. Eles, todos eles, que apontaram as inconsistências da Urna 7, menos de um ano depois estavam elaborando a Urna 8 ou apenas alimentando-a, inclusive com flagrantes fotográficos dos chefetes e seus asseclas frequentando a secretaria do clube, luz apagada, após as 22 horas.

Entende-se, assim, que é louvável a intenção de ir à Justiça anunciada por vários grupos simpatizantes de anistiados indevidos. Alguns deles que só aparecem em época eleitoral para emperrar o andamento do Vasco. Vai ser curioso ver os mesmos ilibados denunciantes da Urna 7 em rodopios para explicar que diabos fizeram em espaço tão curto de tempo para eles próprios inventarem a urna 8 (afinal, todos compõem a chapa vencedora em 2017).

Seja como for, está desconstruído o discurso manjado de mais de uma década dessa gente honesta e perfumada, verdadeira responsável pela destruição do clube. Sempre que tiveram a caneta à mão, distribuíram aberrações de atropelo ao Estatuto do clube, cadastros suspeitos e incompletos e muita desfaçatez na hora de movimentar a fábrica de eleitores.

Planilhas e consultorias milionárias não resolvem contas reprovadas. Cursos de verão não resolvem currículos fraudados. Discurso empolado não resolve farra noturna na secretaria. Cara de santo não esconde vigarista.

"A anistia de sócios do Vasco mostra falhas que prejudica (sic) o clube, inclusive financeiramente". (Nota do Sempre Vasco, 13.12.2018)

"Além da urna 7, outros torcedores viram suas associações aparecerem na área exclusiva de sócio estatutário, sem nunca ter (sic) feito pagamento da jóia. Esses também foram anistiados e seguem usufruindo dos direitos do sócio". (Nota do Sempre Vasco, 13.12.2018)

"Afirmou que o sócio geral não tem essa característica de perenidade com o clube, sendo a mesma regra que vige para o programa de sócio torcedor. Disse que o sócio geral tem uma adesão e quando fica sem pagar a mesma decai."
(Fala do conselheiro Carlos Fonseca, reunião do CD de 31.7.2019, integrante do grupo Mais Vasco)

Fuzarca!

Leia mais sobre: Política

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »