Feminino: Vasco é multado por injúria racial de torcedora a assistente

O Vasco da Gama foi multado em R$ 20 mil por ofensa racial de torcedora a assistente no clássico contra o Fluminense.

Foi julgado nesta terça-feira, no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) o caso de injúria racial sofrida pela árbitra assistente Paola Rodrigues, que foi chamada de "macaca" por torcedora do Vasco da Gama em partida contra o Fluminense, pelo Campeonato Carioca Feminino

O clube cruz-maltino foi multado em R$20 mil e punido com a perda de pontos. Estes pontos, entretanto, não poderão ser descontados da equipe vascaína, pelo fato de ela já ter sido eliminada da competição. Paola esteve presente ao tribunal e fez um depoimento carregado de emoção, não conseguindo segurar as lágrimas.

A torcedora racista não foi identificada. Segundo a árbitra auxiliar, os torcedores próximos da agressora foram coniventes e não ajudaram no reconhecimento. Neste fim de semana, casos de racismo no futebol brasileiro, ou envolvendo personagens brasileiros, chamaram atenção.

No âmbito esportivo, a punição ao racismo está prevista tanto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva quanto no Código Disciplinar da Fifa. No CBJD, o artigo 243-G prevê pena de 5 a 10 partidas se o ato for praticado por atleta ou membro da comissão técnica. Se o infrator for outra pessoa, o tempo de exclusão pode ser de 120 a 360 dias. Além de multa de R$ 100 a R$ 100 mil. O clube também pode perder os pontos de uma partida se o crime for cometido por um grupo de torcedores.

Leia mais sobre: Futebol Feminino

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »