Espião Estatístico analisa o Vasco sem Talles Magno

Espião Estatístico destrinchou o desempenho do Vasco da Gama antes e depois da chegada do jovem atacante Talles Magno.

Vivendo momentos distintos no Brasileiro, Vasco e Botafogo duelam nesta quarta-feira pela 26ª rodada, às 21h30, em São Januário. O confronto marca o primeiro jogo do Cruzmaltino sem Talles Magno, convocado pela Seleção Sub-17, e a reestreia de Alberto Valentim no comando do Glorioso. Para tentar entender como será o duelo, o Espião Estatístico destrinchou o desempenho do Vasco antes e depois da ascensão da sua joia e a última passagem do recém-chegado técnico botafoguense.

Representando o Brasil no Mundial Sub-17, Talles Magno será uma ausência sentida no Cruzmaltino nas próximas rodadas. Veloz e muito habilidoso, o atacante não precisou de muito tempo para agradar à torcida. Debutou na 7ª, justamente na derrota para o Botafogo por 1 a 0, quando o Vasco estava na lanterna da competição. Mas é um dos responsáveis pela recuperação da equipe no Brasileiro, onde ocupa a 12ª colocação. Com Talles, o time tem um aproveitamento de 42,2%: 15 jogos, com 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas. Já sem a sua principal revelação, o Vasco disputou 10 jogos, com 3 vitórias, 3 empates, 4 derrotas e 40% de aproveitamento. O camisa 43 fez dois gois na competição.

Sem a presença do seu atacante que quebra as linhas defensivas, a equipe pode se apoiar em um velho conhecido: Yago Pikachu. O polivalente jogador lidera a artilharia da equipe e o índice de mais participações em gols. Autor de três gols (incluindo o da vitória contra o Fortaleza no último domingo) e dono de uma assistência, Pikachu foi esteve diretamente ligado a 18% dos 30 gols anotados.

Talles Magno, atacante do Vasco

Leia mais sobre: Vasco x Botafogo, Talles Magno

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »