Entrevista coletiva de Vanderlei Luxemburgo após o jogo contra o Bragantino

O técnico Vanderlei Luxemburgo analisou o desempenho do Vasco da Gama contra o Bragantino e questiona critérios da arbitragem.

Luxemburgo durante o jogo contra o Bragantino
Luxemburgo durante o jogo contra o Bragantino (Foto: Fotoarena/Agência O Globo)

O técnico do Vasco, Vanderlei Luxemburgo, reconheceu que sua tentativa de escalação no primeiro tempo não deu resultado. Ele Juninho ainda na primeira etapa para entrada de Pikachu – no fim das contas, o resultado não veio, com goleada de 4 a 1 para o Bragantino, em Bragança Paulista (SP). O resultado colocou o Vasco, de novo, na beira da zona de rebaixamento com 32 pontos.

O Fortaleza, com 32 pontos, enfrenta o Santos, nesta quinta-feira, às 19h, no Castelão. No sábado, o Vasco enfrenta o Atlético-MG, em São Januário. Luxemburgo já antecipou a escalação do argento Benítez, que ficou no Rio de Janeiro para aprimorar a forma física.

O treinador vascaíno fez um apelo de união para os últimos oito jogos do Vasco no Brasileiro. Pediu todos esforços para manter o Vasco na Série A do Brasileiro na edição de 2021.

– Temos oito jogos para nos mantermos na primeira divisão. Cabe a nós nos envolvermos para isso. Nós, a direção, a torcida, os jogadores, todos. São oito jogos decisivos. Tudo o que puder ser feito para envolver esse ambiente tem de ser feito. Agora, criar um ambiente hostil não vai nos ajudar. Falei aos jogadores que o placar foi elástico pelo o que jogaram no segundo tempo – opinou Vanderlei, que questionou mais de uma vez o critério de Leandro Vuaden, no lance do terceiro gol do Bragantino.

– Fizemos o gol e ficamos em cima deles. Aí, teve a falta no Andrey e praticamente decidiu. A gente estava perto de empatar, mas depois bateu o desânimo. Para mim tem a ver a interpretação do Vuaden nos lances de faltas. Não estou dizendo que ele errou. Foi critério diferente. Mas não tenho do que reclamar – disse Vanderlei Luxemburgo.

O treinador explicou a tentativa da escalação inicial, com Andrey, Caio Lopes, Leo Gil e Juninho no meio de campo. E quando foi questionado sobre a substituição de Talles Magno, no intervalo, pela segunda vez consecutiva, cobrou do atacante mais vontade.

– Talles precisa se reencontrar com a motivação, com a vontade. Ele é um grande jogador, continuo achando ele um grande jogador, mas só isso não basta. Eu gosto dele, vamos continuar apostando e a gente não pode queimá-lo. Agora, eu posso sacá-lo do time com ele não indo bem – disse o treinador.

Sobre as mudanças na escalação inicial, o treinador do Vasco explicou:

– Eu tentei uma situação de começo de jogo, com o Juninho. Mudei ele para a esquerda. Eles encaixavam a bola por dentro. Mudei. Não deu certo o que tentei, então, não tem porque esperar o intervalo para mudar. Depois, tivemos mais posse, um pouco mais de tranquilidade e começamos a jogar bola. As mudanças que fiz depois foram em função do que vi dentro do jogo – explicou o técnico.

Técnico e diretor criticam critérios

Vanderlei Luxemburgo evitou criticar duramente Leandro Vuaden, mas questionou o critério na marcação de falta em lances de Carlinhos, no ataque do Vasco, e de Andrey, na defesa, na jogada que terminou em gol de Claudinho. O terceiro do Bragantino.

– Só tenho a lamentar… Não reclamo em si da arbitragem. Os árbitros são corretos, eles erram pois são serem humanos. Eu só acho que deixar o jogo correr acaba com o critério. Assim, marca uma falta e não marca outra igual. Teve uma do Carlinhos, que ele deu. E no Andrey, ele não deu e saiu o gol. Falta é falta. Não pode deixar o jogo correr assim. Ao meu ver, a falta no Andrey que ele não deu foi igual a uma que ele deu do Carlinhos no ataque. Deixou um seguir e outro não. Existem as faltas, as não faltas. As faltas têm que ser dadas, falta é falta. Não estou reclamando por que não deu a falta no Andrey. Estou reclamando que deu a falta no Carlinhos e depois houve um lance parecido ou igual ao meu ver – questionou Vanderlei.

Depois da coletiva de imprensa, o diretor executivo de futebol do Vasco, Alexandre Pássaro, pediu a palavra e fez pronunciamento com tom acima. Questionou o critério de Leandro Vuaden e usou o verbo repudiar para classificar a arbitragem do árbitro gaúcho.

Mais da coletiva de Vanderlei Luxemburgo

“Benítez ficou no Rio para se preparar”

O treinador voltou a usar Carlinhos e Vinicius, na segunda etapa. A dupla não foi nem relacionada na derrota para o Coritiba, em São Januário. Vanderlei adiantou que Benítez será titular contra o Atlético-MG, no próximo sábado. Ele explicou a decisão de deixá-lo no Rio de Janeiro treinando.

– Jogamos em casa contra o Coritiba, era um jogo de confronto direto. Ele mesmo mal preparado, a minha ideia era usá-lo 20 minutos. Com a expulsão do Henrique, usei ele meio tempo. Houve desgaste. Analisando o contexto, esse jogo aqui seria difícil com ou sem Benítez. Ele ficou no Rio para se preparar para entrar em condição melhor contra o Atlético-MG. Havia o risco de uma lesão aqui. Preferi, conversei e ele entendeu. Achou o melhor também. O campeonato não termina hoje. Benítez está guardado e temos oito jogos para decidir a nossa permanência na série A – disse o técnico.

Fonte: Globo Esporte

9 comentários
  • Jorge cole dos santos - 21 de janeiro de 2021

    Todo time só se sai bem se tiver um meio de campo combativo, o Vasco tem um ataque bom, mas sua defesa com esse tal Castam é uma merda e um meio ruim não tem time nenhum que ganhe alguma coisa, o time BB é limitado com uns jogadores covardes, sem sangue.

    Responder
  • Edivaldo Galvão de Queiroz - 21 de janeiro de 2021

    Time ridículo e fraco, se lembrarmos do Vasco de antigamente aonde é que uns jogadores como: Neto Borges, Andrey, Werley, Léo Gil , Marcos Júnior, Léo Matos tinham condições de vestir a camisa do Vasco e jogar? Time além de ruím tem os jogadores mais sem sangue e vontade de ganhar como esse tal de Thalles que não passa de um sanguessuga do caralho, se dependesse do suor dele pra fazer uma vacina contra o Covid morreriam todos.

    Responder
  • joão carlos ferreira - 21 de janeiro de 2021

    Wanderlei se você quiser manter o Vasco na 1º divisão tem que trocar os zagueiros do Vasco e não escalar mas o Andrey porque esse cara e um chupa sangue.

    Responder
    • Renner - 21 de janeiro de 2021

      Ao meu ver andrey foi o que mais tentou no meio, kaio lopes inseguro mais dar p ver que é bom jogador, leo gil fraquíssimo n fez nada ele sim foi mal, werley e castan uma mãe, e neto borges n acerta nem pensamento, acho qie deveria colocar Riquelme.

  • José de Ribamar Jorge Andrade - 21 de janeiro de 2021

    Não é possível que no Vasco ñ tem um zagueiro menos ruim que esse Welesey

    Responder
    • JEFERSON - 21 de janeiro de 2021

      ZAGA RUIM E LENTA, ESSE CASTAM MORREU E NÃO SABE, PIOR QUE O LUXA AINDA MANTÉM ESSA ZAGA,,!!!

  • Tó Zé - 21 de janeiro de 2021

    Profexo dá Viagra para essa galera, é um bando de pica murcha,acorda para a realidade, Vasco na série B,ou da o fora para não manchar teu currículo ,com respeito as arbitragens é de conhecimento geral o clube mais prejudicado é o Vasco, talvez o problema seja o jabar dos beneficiados seja melhor, infelizmente tudo é a toque de dinheiro,e corrupção tem em todas as profissões, lamentavelmente os dirigentes protestam na mídia mas não tomam ação nenhuma pelo Vasco

    Responder
  • Vlademir Aluísio Costa - 21 de janeiro de 2021

    Eu acho esse Vuadem um escroto safado.. claramente em outro setor do campo daria falta por solada no Canno e dentro da área nem pediu o VAR, mas uma vez essa arbitragem de ladrões safados fdps decidem quem ganha ou perde.. Não adianta os clubes investirem enquanto não fazerem uma verdadeira união e acabar com essa safadeza de arbitragem no Brasil..
    Até quando Presidentes e dirigentes de clube ficarão a mercê desses canalhas..
    Presidentes E dirigentes de futebol, vcs são um bando de frouxo.. ??

    Responder
    • Ailton - 21 de janeiro de 2021

      O Vasco precisa tomar Red Bull isso sim

Deixe sua opinião

Últimas notícias
20 de junho de 2021
Marcelo Cabo comenta esquema tático do Vasco contra o CRB

O técnico Marcelo Cabo falou sobre o esquema tático do Vasco da Gama no duelo contra o CRB, que aconteceu neste sábado em São Januário.

Cabo elogia dupla Ernando-Castan: ‘Sistema defensivo muito consistente’

Técnico Marcelo Cabo exaltou a dupla de zaga formada por Ernando e Leandro Castan, considerada a titular do Vasco da Gama na atualidade.

19 de junho de 2021
Cabo explica dupla função de MT contra o CRB e exalta evolução de Riquelme

Técnico do Vasco da Gama, Marcelo Cabo comentou a utilização de MT na vitória por 2×0 sobre o CRB e exaltou Riquelme, que fez boa partida.

Cabo minimiza pressão da torcida e fala em ‘Vasco forte dentro de casa’

Treinador do Vasco da Gama, Marcelo Cabo comentou os protestos dos vascaínos e ressaltou a importância de se vencer os jogos em São Januário.

Definida a arbitragem para o jogo entre Cruzeiro e Vasco

Confira a arbitragem para o jogo entre Cruzeiro e Vasco da Gama, nesta quinta-feira, no Mineirão, pela 6ª rodada da Série B.

Cabo exalta Castan: ‘É um líder. Faz valer a braçadeira de capitão’

Técnico Marcelo Cabo elogiou o zagueiro e capitão Leandro Castan, que retornou ao time titular do Vasco da Gama na vitória sobre o CRB.

Salgado parabeniza jogadores e comissão técnica do Vasco pela vitória contra o CRB

Jorge Salgado utilizou o Twitter para comemorar a vitória do Vasco da Gama sobre o CRB e parabenizar os jogadores e comissão técnica.

Próximos jogos do Vasco

Veja os próximos jogos do Vasco da Gama nesta temporada 2021, que serão disputadas em diversas competições.

Cabo dedica vitória à torcida do Vasco e demonstra confiança: ‘Recalculamos a rota’

Técnico do Vasco da Gama celebrou os primeiros três pontos conquistados pelo Cruzmaltino jogando em casa nesta Série B.

Jabá comenta felicidade por 1º gol pelo Vasco e critica protesto violento da última quarta

Atacante Léo Jabá admitiu estar aliviado por 1º gol pelo Vasco da Gama e criticou o ato violento ocorrido após a derrota para o Avaí.

Veja mais notícias