Declarações de Osório e Duque Estrada na entrevista coletiva desta sexta-feira

O vice-presidente geral do Vasco da Gama, Carlos Osório, o vice jurídico, Roberto Duque Estrada, falaram em entrevista coletiva.

Anderson Montalvão
Por Anderson Montalvão
-  26 de fevereiro de 2021 às 20:32-  Atualizada em 26 de fevereiro de 2021 às 20:35
Salgado e dirigentes durante entrevista coletiva
Salgado e dirigentes durante entrevista coletiva (Foto: Twitter Hector Werlang)
data-full-width-responsive="true"

O vice-presidente geral do Vasco da Gama, Carlos Osório, o vice jurídico, Roberto Duque Estrada, falaram em entrevista coletiva com Jorge Salgado e outros dirigentes na tarde desta sexta-feira (26), em São Januário.

Duque Estrada falou sobre o pleito vascaíno para anulação do jogo contra o Internacional, em função do erro de direito decorrente do problema com o VAR, que validou gol irregular do Colorado, prejudicando o Cruzmaltino.

Osório disse que o Clube foi saqueado nos últimos anos e que temos a oportunidade de virar a página. Classificou o rebaixamento como injusto e falou do empenho dos poderes em São Januário para trabalharem em prol da reconstrução planejada.

Confira abaixo os assuntos abordados por eles na entrevista

Duque Estrada: – A questão jurídica que se coloca não se está discutindo um erro de fato, mas, sim, um erro de direito.

Duque Estrada: – A partida não poderia ser iniciada sem o VAR em pleno funcionamento. Deveria haver um aviso de que as linhas estavam descalibradas. A partida só poderia ser iniciada após a retomada do funcionamento, e não de maneira imediata.

Osório: – Temos a oportunidade de virarmos essa página. O Vasco foi saqueado nos últimos anos. Em cada armário que se abre, sai um esqueleto.

Osório: – O Vasco foi saqueado ao longo dos últimos anos. Em cada armário que se abre, se acha um esqueleto. Essa é a realidade do nosso Clube hoje, não podemos jogar essa realidade para debaixo do tapete. Estamos discutindo quarto rebaixamento, é inaceitável.

Osório: – Esse tipo de injustiça (atuação do VAR) não pode ser aceito por nenhum desportista. O Vasco vai levantar essa bandeira e acredita que a sua causa é justa.

Osório: – Esse rebaixamento é injusto, nós acreditamos que a justiça prevalecerá!(…) Essa utilização do VAR no Campeonato Brasileiro está errado e está falida. Isso precisa mudar!

Osório: – Todos os contratos estão sendo analisados. Tudo o que estiver errado vai ser corrigido e apresentado. Não temos o direito de falhar. O Vasco da Gama tem essa oportunidade de se refundar.

Osório: – Osório lembra que os 5 poderes do Clube estão unidos, em um fato histórico, compreendendo que estão lutando pela sobrevivência do Vasco para que ainda existam mais “corações infantis.

Osório: – O Vasco tem grandes projetos e vai tocar esses projetos. O Vasco tem jeito. É importante que a gente fale que o Vasco é terra fértil. Basta regar um pouquinho que as coisas vem.

Osório: – O Vasco, amigos, é terra fértil. É grande. Tem alma. A sua força emana do torcedor. Somos Vasco porque faz parte da nossa vida e das nossas famílias. Essa terra fértil que dá aqui em São Januário basta regar um pouquinho que as coisas vêm rápido.

Osório: – Fui eleito para ser VP Geral e apoiar o presidente. Seguirei a minha missão.

As declarações foram reproduzidas do Globo Esporte, Expresso 1898, Esporte News Mundo e News Colina, veículos que cobriram a coletiva em São Januário.