Conselheiros do Urubu movem ação contra troca de lados do Nilton Santos

Os conselheiros do Flamengo moveram uma ação contra a troca de lados da torcida do Nilton Santos, feita pelo Vasco da Gama.

Os conselheiros do Flamengo Marcelo Vargas e José Carlos Peruano, dois ex-candidatos a presidente do clube, entraram com uma medida cautelar no Juizado do Torcedor nesta quinta-feira, solicitando a volta dos lados originais das torcidas na primeira partida da final do Estadual contra o Vasco, no Nilton Santos, domingo.

Por decisão do Vasco, mandante do primeiro jogo, os vascaínos ficarão nos Setores Sul e Leste e os rubro-negros nos Setores Norte e Oeste. A ação movida requer que os lados das torcidas sejam mantidos como sempre foram, desde a sua inauguração do estádio. E que, se caso contrário, o jogo seja realizado com os portões fechados.

A argumentação é o risco de falta de segurança para o público.

"Tal alteração eleva o perigo da realização do espetáculo para uma condição de risco máximo, haja vista que as torcidas já estão acostumadas a ir e adentrar ao Engenhão pelos lados tradicionais que ocupam desde a sua inauguração, tal mudança acarretará no encontro das torcidas rivais, pois o entorno do estádio é formado por diversas ruas estreitas, podendo ocorrer confrontos com vitimas fatais como já ocorreram, infelizmente, por diversas vezes em jogos de futebol, pondo em RISCO VIDAS HUMANAS!!", diz o texto.

A ação requer ainda que o Ministério Público seja intimado. E cita que a própria PM informou que a troca de lado prejudicava as condições de segurança. O Flamengo entende que apenas notificando as autoridades se respalda de responsabilidade por algum problema.

O clube oficiou o Juizado Especial do Torcedor (TJ/RJ), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, o Batalhão Especial de Policiamento em Estádios (Bepe), a 24ª Delegacia de Polícia Civil, o 3ª Batalhão da Policia Militar do Estadio do Rio de Janeiro, a Secretaria de Ordem Pública do Município do Rio de Janeiro, a Guarda Municipal do Municipio do Rio de Janeiro, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), o Vasco da Gama (mandante) e o Botafogo (gestor do estádio).

Responsável por manter a ordem, o Batalhão Especial de Policiamento em Estádios, o Bepe, informou que foi contra a solicitação do Vasco, mas as acatou, mesmo contrariado, ao ser comunicado já com a venda de ingressos em andamento.

Durante o encontro na Ferj, Cacau Cotta, representante do Flamengo, foi contra a postura do Vasco. Já o Bepe, contrário à decisão da diretoria vascaína, deu orientações e lamentou o fato de os ingressos serem comercializados antes da reunião na Ferj, o que não é usual em jogos desse porte.

- A gente questionou a decisão do Vasco, pois caberia uma reunião para decidir. Os ingressos começaram a ser vendidos antes da reunião. Essa reunião é muito importante. Os lados foram mantidos, o Bepe já fez a sua oposição, já recomendou que esse cenário não é o ideal e vamos atuar para que o jogo transcorra da melhor maneira possível. E vamos nos reunir nesta quinta com as torcidas organizadas para definir os pontos de escolta - disse o tenente-coronel Silvio Luiz, do Bepe.

Leia mais sobre: Vasco x Flamengo, Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »