Confira as mudanças que Luxemburgo provocou no Vasco em 6 meses

O técnico Vanderlei Luxemburgo fez mudanças no Vasco da Gama e completa seis meses com a missão quase cumprida.

O que se pode viver em seis meses? Começar ou terminar um relacionamento? Começar uma dieta ou atingir uma meta? Em seis meses, o técnico Vanderlei Luxemburgo se reencontrou e fez o Vasco se reencontrar. Com a missão de recuperar uma terra praticamente arrasada, o treinador teve seu primeiro contato com os jogadores do Cruz-Maltino no dia 12 de maio, há exatos seis meses. Agora, meio ano depois, a situação já é bem diferente.

Luxemburgo havia sido apresentado no dia 8, mas por causa de compromissos particulares teve seu primeiro contato com o elenco do Vasco apenas antes da derrota por 3 a 0 para o Santos, no Pacaembu, naquele domingo seguinte, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O cenário, ali, era preocupante: crise política, financeira e esportiva, com a equipe em último lugar e só um ponto somado.

Multicampeão e com passagem até pelo Real Madrid, Luxemburgo estava sem trabalhar desde 2017, quando deixou o Sport - justifica ter decidido dedicar seu tempo aos negócios pessoais, como a produção de cachaça. Convidado pelo Vasco, aceitou colocar o modo empresário de lado para cumprir uma missão: salvar a equipe do rebaixamento no Brasileirão. Seis meses depois, missão cumprida - ou quase, de acordo com o matemático Tristão Garcia, que ainda vê 1% de chance de queda.

Mudanças

A receita, analisa Vanderlei Luxemburgo no seu dia a dia, foi simples: aplicar seus métodos de trabalhos diários ao lado de sua comissão técnica, retomar a consciência da grandeza do Vasco na ideia dos jogadores, pressionados por causa dos recentes três rebaixamentos, e ter um canal direto com o torcedor, para que principalmente São Januário voltasse a ser uma arma para o Cruz-Maltino.

Na busca de Luxemburgo por uma ligação direta, sem "intermediários", com a torcida, Vasco TV ganhou importância e passou a ser utilizada pelo técnico semanalmente para "conversar" com os vascaínos, em vídeos longos, sem cortes ou quase nenhuma edição. O técnico, inclusive, passou a divulgar escalações e abrir treinamentos.

Os discursos motivacionais de Luxemburgo antes e depois dos jogos, em vídeos de bastidores também divulgados pela Vasco TV, se tornaram outro trunfo para a aproximação com a torcida, que passou a ter um contato mais "próximo" com a rotina da equipe.

Papo reto

Além da mudança em métodos de treinamentos, como a inclusão da tradicional caixa de areia em trabalhos físicos e mais atividades em "campo aberto", sem espaço reduzido, Luxemburgo teve longas e constantes conversas com os jogadores no dia a dia. Tentava, ali, mostrar para eles o peso da camisa do Vasco para suas carreiras - e como um rebaixamento seria ruim, da mesma forma como uma boa campanha seria ótima.

Diante de um cenário político e financeiro conturbado, Luxemburgo também teve a missão de absorver notícias ruins, que antes costumavam chegar com mais frequência ao vestiário, para deixar os jogadores preocupados apenas com futebol. Enquanto isso, a diretoria tratou de correr contra o tempo para pagar atrasados - atualmente, só tem um mês em aberto com o elenco.

Arrancada

Nada disso seria eficiente, porém, se o resultado não aparecesse em campo. Mas apareceu. Luxemburgo assumiu o Vasco com apenas um ponto em quatro jogos disputados (três derrotas e um empate). Em 28 partidas, o Cruz-Maltino, sob comando do novo treinador, conquistou 41 pontos: 11 vitórias, oito empates e nove derrotas.

Agora, o Vasco está em 11º lugar na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, a oito pontos da zona de rebaixamento e a sete do G-7.

Luxemburgo completa seis meses no Vasco

O surgimento de promessas

Luxemburgo também foi responsável, ao lado de sua comissão técnica, pela promoção dos jovens Talles Magno, Bruno Gomes e Gabriel Pec. O primeiro se tornou, aos 16 anos, o principal jogador do Vasco na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O segundo ganhou oportunidades na equipe titular e agradou ao treinador, enquanto o terceiro tem sido constantemente utilizado.

Com a experiência de anos e anos no futebol, Luxemburgo tenta, em entrevistas e no dia a dia, blindar os garotos e chamar para si a responsabilidade de possíveis oscilações. Mesmo no quente ambiente do Vasco, deu certo.

E o futuro?

Luxemburgo tem contrato com o Vasco até o fim de 2019, e 2020 ainda é incerto. O técnico e a diretoria mantêm a cautela para discutir a próxima temporada e só devem falar sobre a possível permanência do treinador depois do fim do Campeonato Brasileiro. Enquanto isso, já há planejamento para os jogadores, independentemente de comissão técnica.

Leia mais sobre: Vanderlei Luxemburgo

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »