Confira as características que unem Vasco e Santos, adversários de hoje

Vasco da Gama e Santos tem várias características que unem os clubes e que entraram para a história do futebol brasileiro.

A relação entre Vasco da Gama e Santos vai muito além dos quase 90 anos de confrontos memoráveis. Outras características unem o Gigante da Colina ao Alvinegro Praiano. Algumas delas, inclusive, evidenciam a importância dos dois clubes para a história do esporte mundial. Considerado o maior jogador de todos os tempos, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, marcou época com o manto santista, mas foi graças ao seu desempenho com a camisa vascaína que obteve sua primeira convocação para a Seleção Brasileira. Nesta quarta-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, os dois clubes se reencontrarão pela partida de ida da Copa do Brasil.

O Cruzmaltino chegou nesta fase após eliminar Juazeirense-BA, Serra-ES e Avaí, enquanto o Santos eliminou Altos-PI, America-RN e Atlético-GO. O Vasco já levantou a taça em 2011 e terá os desfalques do goleiro Fernando Miguel e do capitão Leandro Castan, enquanto a equipe do litoral paulista conquistou a competição um ano antes, em 2010. Na última visita do Gigante a Vila Belmiro, vitória por 2 a 1, pelo Brasileirão de 2017.

REI E RAINHA, ESTÁDIO E FÁBRICA DE ARTILHEIROS

Em 1957, o Rei Pelé jogou pelo Cruzmaltino, enquanto o time principal excursionava pela Europa. Isso aconteceu no Torneio do Morumbi, com partidas realizadas no Maracanã. Na ocasião, Vasco e Santos se uniram para enfrentar Flamengo, Belenenses (POR) e Dínamo (IUG) durante a competição. O Almirante cedeu Paulinho e Bellini, que não viajaram porque disputariam a Copa Roca pela Seleção Brasileira, contra a Argentina; e Wagner, Iedo, Artoff e Valdemar, reservas cortados da excursão.

A goleada de 6 a 1 sobre o Belenenses foi apenas um dos muitos pontos altos daquela união entre vascaínos e santistas: foram três jogos no Rio e um, em São Paulo, desta vez, com a camisa do Santos. Com a cruz de malta no peito, o futuro Rei do Futebol fez cinco gols, sendo um deles no empate em 1 a 1 com o Flamengo. A cobertura da imprensa enalteceu as atuações do craque. Em alguns textos da época, alguns jornalistas chegaram a falar no "nascimento do futuro craque da Seleção". E não deu outra: o técnico Sílvio Pirillo decidiu convocá-lo para a disputa da Copa Roca, contra a Argentina, no Maracanã, no dia 7 de julho de 1957.

Não foi apenas o Rei do Futebol que vestiu as camisas de Vasco e Santos. A maior jogadora de todos os tempos, a alagoana Marta, também desfilou seu talento nos dois clubes. Foi em São Januário que a maior goleadora da história da Seleção Brasileira iniciou sua trajetória, no ano de 2000. Vencedora do prêmio Bola de Ouro da Fifa por cinco anos, a meio-campista defendeu o Peixe entre os anos de 2010 e 2012, chegando inclusive a conquistar a Taça Libertadores da América em 2009. Pelo Almirante, a Rainha venceu na temporada de 2001 o Campeonato Brasileiro sub-21 e teve sua primeira convocação para o time canarinho.

Marta e Pelé já defenderam Vasco e Santos

O "DNA ofensivo" é outra característica em comum e marcante existente entre os adversários da próxima quarta-feira (24/08). Se o Peixe pode se orgulhar por ter tido à sua disposição nomes como Pelé, Pepe, Coutinho, Robinho e Neymar, o Gigante tira onda por ser o clube onde Roberto Dinamite, Romário e Edmundo, os maiores artilheiros da história do Campeonato Brasileiro, iniciaram a trajetória. O Vasco é também o único time do mundo a ter revelado dois dos cinco maiores goleadores de todos os tempos: Romário (4º) e Roberto Dinamite (5º). Vavá, Ademir Menezes e Valdir Bigode são exemplos de atacantes que brilharam pelo Cruzmaltino.

Inauguradas no século passado, as casas de Vasco e Santos são palcos tradicionais do futebol brasileiro. Tanto a Vila Belmiro, quanto São Januário receberam jogos importantes ao longo de sua história, incluindo duelos entre Seleções Nacionais e partidas de Torneios Sul-Americanos, caso da Taça Libertadores da América. A Colina Histórica, inclusive, sediou 26 compromissos da Seleção Brasileira e esteve presente na Copa do Mundo de 2014 como Centro de Treinamento de algumas seleções, inclusive a campeã do mundo Alemanha.

O "DNA ofensivo" é outra característica em comum e marcante existente entre os adversários da próxima quarta-feira (24/08). Se o Peixe pode se orgulhar por ter tido à sua disposição nomes como Pelé, Pepe, Coutinho, Robinho e Neymar, o Gigante tira onda por ser o clube onde Roberto Dinamite, Romário e Edmundo, os maiores artilheiros da história do Campeonato Brasileiro, iniciaram a trajetória. O Vasco é também o único time do mundo a ter revelado dois dos cinco maiores goleadores de todos os tempos: Romário (4º) e Roberto Dinamite (5º). Vavá, Ademir Menezes e Valdir Bigode são exemplos de atacantes que brilharam pelo Cruzmaltino.

Inauguradas no século passado, as casas de Vasco e Santos são palcos tradicionais do futebol brasileiro. Tanto a Vila Belmiro, quanto São Januário receberam jogos importantes ao longo de sua história, incluindo duelos entre Seleções Nacionais e partidas de Torneios Sul-Americanos, caso da Taça Libertadores da América. A Colina Histórica, inclusive, sediou 26 compromissos da Seleção Brasileira e esteve presente na Copa do Mundo de 2014 como Centro de Treinamento de algumas seleções, inclusive a campeã do mundo Alemanha.

Leia mais sobre: Vasco x Santos, Copa do Brasil, Futebol

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »