Coadjuvantes do Vasco podem ter valorização com Ramon Menezes

O técnico Ramon Menezes já mostrou trabalho de relevância no Vasco da Gama e pode valorizar os coadjuvantes da equipe.

Quem olha o copo meio cheio enxerga um Vasco com poucos gols sofridos, uma defesa sólida e jovens talentosos nos três setores. Quem observa o copo meio vazio confere a pobreza ofensiva e a pouca experiência de maior parte do elenco. Mas um fator promete melhorar as expectativas do time cruz-maltino: Ramon Menezes.

Mesmo que discretamente, o mineiro que é ídolo, era auxiliar-técnico e se tornou o treinador já mostrou que tem capacidade de valorizar coadjuvantes. E valorizá-los ao ponto de serem úteis para o time de São Januário. Tanto que é reconhecido pelos próprios atletas por isso.

- O Ramon sempre me deu força, até porque eu cheguei meio tímido. Vou continuar dando o meu melhor. Gostei (da efetivação). Ele ajuda todo mundo e eu vou fazer de tudo para ajudar o Vasco - analisou Marcos Junior durante transmissão da Vasco TV, na última terça-feira.

Marcos Junior chegou ao Vasco no meio do ano passado. Lucas Ribamar já estava no grupo e chegou a ser afastado. Era Ramon quem orientava o treinamento de quem não fazia parte dos planos de Vanderlei Luxemburgo, técnico à época. E foi o comandante atual quem bancou o retorno do atacante.

- O Ramon é uma pessoa muito especial para mim. Fico feliz por ele, que faz parte da história do clube. Vou fazer o meu melhor para ajudar ele e o Vasco - agradeceu Ribamar, também na última terça.

Ramon pode valorizar os coadjuvantes no Vasco

O Vasco, que pode voltar a ter atividades em breve, tem outros jogadores em baixa ou com menos espaço. Yago Pikachu não começou bem o ano; Cláudio Winck foi reintegrado mais recentemente, assim como Bruno César; Lucas Santos é visto como grande promessa, mas ainda não se concretizou.

O desafio para Ramon está dado.

Leia mais sobre: Ramon Menezes

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »