Cenário muda e Germán Cano forma família argentina no Vasco

Antes só, o atacante Germán Cano vê crescer o números de jogadores argentinos no Vasco da Gama, e ainda conta com colombiano.

Por França Fernandes
-  31 de outubro de 2020 às 11:59-  Atualizada em 16 de novembro de 2020 às 12:33
Gustavo Torres e Germán Cano no CT do Almirante (Foto: Reprodução/Vasco TV)

Quando Germán Cano desembarcou no Vasco, em janeiro, a adaptação foi um desafio. Afinal de contas, ele era o único estrangeiro do elenco até então, uma vez que o zagueiro colombiano Oswaldo Henríquez não havia chegado a um acordo de renovação e o lateral direito paraguaio Raul Cáceres não permaneceu. O cenário, porém, foi mudando aos poucos, e hoje o artilheiro cruz-maltino não só presenciou a chegada de conterrâneos como formou uma “família argentina”.

A relação com o “hermano” Martín Benítez transcende as quatro linhas. Fora de campo, eles passam praticamente todos os momentos de folga juntos, onde costumam desbravar as belezas naturais do Rio de Janeiro ao lado das esposas e filhos.

A união das famílias Cano e Benítez, inclusive, é um dos pontos que pesam para o meia querer permanecer em São Januário após o empréstimo do Independiente (ARG) que se encerra em dezembro deste ano.

As negociações têm avançado e, após ajustes em relação à primeira proposta oficial, o Vasco de um passo importante para comprar 60% dos direitos econômicos do jogador de 26 anos.

‘Família’ argentina cresce

Este mês, foi a vez da chegada do argentino naturalizado chileno Léo Gil. Coube, então, a Cano e Benítez receberem o volante e sua namorada, que também já se encontra no Rio de Janeiro.

“Chegar a um outro país e encontrar compatriotas é algo lindo, me ajuda. Faz se sentir mais em casa. É muito importante para mim ter dois argentinos aqui. E eles têm contribuído muito para o time”, disse em sua apresentação o jogador, que já conquistou uma vaga entre os titulares do técnico Ricardo Sá Pinto.

Colombiano “solto” chega e incorpora “bonde latino”.

Esta semana o grupo de estrangeiros deixou de ser apenas de argentinos com a chegada do atacante colombiano Gustavo Torres. Extrovertido como a maioria de seus conterrâneos, o jogador — emprestado pelo Atlético Nacional (COL) — já conhecia Germán Cano dos duelos contra o Independiente Medellín (COL) nos campeonatos locais.

“Eu o cumprimentei. Já nos enfrentamos muitas vezes na Colômbia porque ele estava no time rival da cidade. Me recebeu bem e disse que eu serei feliz. Vamos dar muita alegria ao Vasco”, disse em sua chegada, onde dançou e cantou reggaeton para a Vasco TV.

Torres, diferentemente do trio de argentinos, ainda não faz exatamente o perfil “família”. Segundo a imprensa local, o jovem teve alguns problemas extracampo na noite colombiana em sua passagem pelo Atlético Nacional.

Benítez pode retomar

Para o jogo de amanhã (1), contra o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro, o técnico Ricardo Sá Pinto deverá contar com o retorno de Benítez, que está se recuperando de uma lesão na coxa direita. Cano, porém, continua de fora com problemas musculares.

Léo Gil deve permanecer entre os titulares e Gustavo Torres ainda está em processo de regularização. A tendência é a de que faça sua estreia na semana que vem.

Fonte: Uol