Casos como o de Clayton levados ao STJD foram considerados regulares

Alguns casos recente e semelhantes ao do atacante do Vasco da Gama, Clayton, foram considerados regulares no STJD.

Enquanto a bola rolava hoje (18) para a partida entre Vasco e Goiás, em São Januário, terminada em 1 a 1, o blogueiro do UOL Paulo Vinícius Coelho informava, em participação no canal Fox Sports, sobre os boatos de uma possível irregularidade na inscrição do atacante Clayton pelo Cruzmaltino. As informações que circulavam entre times da parte de baixo da tabela indicavam, inclusive, a possibilidade de perdas de pontos do clube no Campeonato Brasileiro. O UOL Esporte, porém, ouviu algumas das partes diretamente envolvidas na questão e apurou que os cariocas se mostram tranquilos juridicamente em relação à situação do atleta.

Equipes que brigam contra o rebaixamento conversaram entre si e levantaram a suspeita sobre Clayton em função do jogador ter atuado dia 28 de julho pelo Bahia, contra a Chapecoense. Em seguida, ele retornou de empréstimo para o Atlético-MG - que detém seus direitos econômicos - e foi relacionado pelo Galo para as partidas contra o Athletico-PR e próprio Bahia. Porém, apesar de ter assinado as súmulas, ele não entrou em campo em nenhuma delas e não foi advertido com nenhum cartão.

Na sequência, o Atlético-MG o emprestou ao Vasco e o atacante atuou, até o momento, em sete jogos.

O Cruzmaltino garante ter consultado a CBF antes de finalizar o contrato e o registro de Clayton, o que o deixa tranquilo quanto ao caso. O clube se escora, principalmente, nos artigos 43 e 46 do Regulamento Geral de Competições para garantir que a situação só poderia ser considerada irregular caso o jogador tivesse entrado em campo pelo Atlético-MG, o que configuraria que ele teria atuado por três times diferentes na Série A.

Clayton, atacante do Vasco

Além do Vasco, o UOL Esporte ouviu ao menos cinco pessoas envolvidas diretamente com o STJD, entre membros da cúpula e auditores. Todos lembraram de casos recentes que suscitaram o mesmo tipo de dúvida no tribunal e reforçaram a mesma conclusão: somente o fato de entrar em campo por três clubes poderia gerar punição. Ao menos três denúncias recentes foram julgadas improcedentes sob a mesma ótica.

Outro fato garantido por estas pessoas é o de que a volta de empréstimo de Clayton do Bahia para o Atlético-MG não configura uma nova transferência.

Leia mais sobre: Clayton

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »