Cano e Andrey em alta, Talles em baixa: o início da era Ramon no Vasco

O Vasco da Gama apresentou melhoras no começo da era Ramon Menezes, o que se refletiu em vitórias no primeiros desafios.

É muito cedo ainda para cravar qualquer coisa, mas já é possível ter uma pequena noção do que está por vir. No mínimo, pode-se dizer que o Vasco da Gama com certeza já está melhor do que no começo de 2020.

O Vasco de Ramon Menezes, mesmo em pouco tempo, já é superior ao de Abel Braga. Claro que era uma missão muito difícil, diante de como as coisas eram no começo do ano, mas sem dúvidas é um fator que anima minimamente a torcida.

Com Abel Braga, o Vasco disputou 14 partidas com 4 vitórias, 4 empates e 5 derrotas. Foram 8 gols marcados, 10 sofridos, o que resultou num aproveitamento de apenas 40,4%, tudo isso diante de adversários que, na maioria das vezes, de baixo nível técnico.

Para se ter uma noção, os resultados foram determinantes para agora eliminação precoce do Carioca e situação delicada na Copa do Brasil. O que se salvou nisso tudo, mas mesmo assim com ressalvas, foi a Sul-Americana, onde o Gigante suou a camisa para eliminar o modesto Oriente Petrolero, da Bolívia.

Os resultados abaixo implicaram na demissão de Abel Braga às vésperas da paralisação por causa da pandemia. Pouco tempo depois, o Vasco efetivou o ídolo Ramon Menezes no cargo, ele que era auxiliar-técnico permanente desde o começo de 2019.

Por causa da pandemia, Ramon Menezes teve o 1º contato com elenco na função de técnica apenas alguns meses depois, com o retorno aos treinos em São Januário, seguindo o protolo Jogo Seguro. Como já estava na comissão técnica, o comandante conhecia bastante o elenco, e o que restava era trabalhar para colocar as suas ideias em prática.

O Carioca voltou e a estreia de Ramon Menezes foi no último domingo (28) na vitória por 3x1 sobre o Macaé. Agora, na quinta-feira (02), o Gigante venceu o Madureira por 1x0 no 2º desafio do técnico, formando 100% de aproveitamento, apesar de que o resultado não foi suficiente para classificar a equipe à finais do Carioca, situação causada pelo desempenho antes da quarentena. Ambos os jogos foram em São Januário.

Ramon Menezes possui 2 vitórias em 2 jogos no comando do Vasco

 As primeiras impressões do Vasco de Ramon Menezes

Já falando do mérito do comandante, é hora de falar de suas comandados. Nesse contexto, é preciso destacar 2 nomes que já estavam jogando bem, mesmo no Vasco limitado de Abel Braga: Germán Cano e Andrey. O atacante está seguindo marcando seus gols, agora somando 9 em 13 partidas, e o volante tem sido a referência no meio de campo vascaíno.

Quem também manteve o bom rendimento nessa volta do futebol foi o garoto Vinícius. Com apenas 19 anos, o atacante tem dado muito trabalho para os defensores, com sua grande velocidade e ousadia, sendo a válvula de escape do ataque vascaíno pelo lado direito, ele que ainda busca seu 1º gol pelo Gigante. Apesar de não ter balançado as redes, tem sido muito importante.

Outro ponto que merece destaque é a dupla de zaga com Ricardo Graça e Leandro Castan, que era um grande desejo da torcida e se tornou realidade agora com Ramon Menezes. Eles ainda não foram muito exigidos, com adversários limitados e que não ofereceram tanto perigo, mas no pouco que se viu se mostraram muito seguros, o que é um bom sinal para a sequência da temporada.

É preciso destacar também os jogadores que voltaram a receber oportunidade na equipe. Bruno César e Cláudio Winck, que foram reintegrados aos elenco, entraram no 2º tempo contra Macaé e Madureira. Embora não tenham se destacado muito, até pelo pouco tempo em campo, eles agradaram em campo e mostraram que podem ser pelo menos opções no banco de reservas, caso parecido com o do garoto Lucas Santos.

Quanto ao lado negativo dessas 2 partidas, é preciso falar sobre Talles Magno. O atacante de 18 anos, grande promessa do Vascão, já não vinha muito bem no começo do ano após voltar de uma grave lesão que teve na Copa do Mundo Sub-17, teve um rendimento muito abaixo contra Macaé e Madureira. Errou quase todos os dribles que tendo, foi alvo fácil dos marcadores e pecou nas finalizações, o que já não era o seu ponto forte.

A situação é compreensível se considerar que ele se lesionou novamente no início deste ano, precisando passar por um novo processo de recuperação. No entanto, o garoto tem um grande potencial e tem todas as condições possíveis de recuperar o futebol que encantou a torcida quando surgiu no profissional, com seus dribles desconcertantes.

O novo período sem jogos, agora com a eliminação no Carioca e espera pelo Campeonato Brasileiro, que deve começar em agosto, pode ser benéfico para que ele tenha uma melhor preparação. Quanto aos restante do elenco vascaíno, não existiu nada de muito diferente do que já apresentaram em outros momentos, como os casos, por exemplo, de Raul, Marcos Júnior, Henrique e Fellipe Bastos

Leia mais sobre: Notícias Exclusivas, Ramon Menezes

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »