Campello explica processo de reestruturação financeira do Vasco

O presidente do Vasco da Gama, Alexandre Campello, contou como a sua gestão vem conseguindo melhor a situação financeira.

O presidente do Vasco da Gama, Alexandre Campello, foi convidade programa Giro Esportivo, da Rádio Globo, na última segunda-feira (19). O mandatário vascaíno, em sua participação, explicou o passo a passo do trabalho que a sua gestão vem fazendo para reverter a situação financeira delicada que o Clube se encontra.

Superávit de R$ 65 milhões e redução do endividamento de R$ 93 milhões

Alexandre Campello destacou os resultados iniciais que a sua gestão conseguiu no Vasco, com aumento de faturamento, redução de despesas, que geraram superávit e redução no endividamento do Cruzmaltino.

- Nós assumimos um clube com um endividamento, com um passivo muito grande, de mais de R$ 650 milhões. No ano passado, fizemos uma série de mudanças estruturais no que se diz respeito a própria gestão do Clube. Investimos muito no nosso pessoal, em funcionários, em infraestrutura, mas ao mesmo tempo trabalhando para a redução do custo e aumento da receita. Já nesse primeiro ano tivemos um resultado bastante interessante com aumento na ordem do faturamento em 30%. O Vasco, nos dois anos anteriores a minha gestão, 2016 e 2017, faturou algo em torno de R$ 202 milhões, e na nossa gestão, já em 2018, houve um aumento para R$ 260 milhões. Isso, associado a uma redução de despesas, gerou um superávit de R$ 65 milhões e uma redução no endividamento de R$ 93 milhões.

Situação financeira delicada mesmo com superávit?

Em resposta a um comum questionamento da torcida, o presidente explicou o motivo de que, mesmo com o superávit, o Vasco ainda estar numa situação delicada financeiramente, com atrasos salariais.

- A ação de alguns agentes políticos no sentido de tumultuar ainda mais, eles começam a questionar sobre os salários atrasados mesmo com superávit. Então é importante dizer para eles que nós reduzimos 90 milhões, então baixou de R$ 650 milhões para R$ 580 milhões de dívida, e esse valor bate na nossa porta todos os dias com penhoras e uma série de cobranças. Mas se formos analisar, quando assumi o Clube tinha quatro meses de atraso salarial, e mais de oito de direitos de imagem. Hoje nós temos dois meses de atraso salarial, com quatro meses de direitos de imagem. Houve sim uma redução, nós pagamos muito mais salários do que os meses que nós estamos na gestão.

Em busca de um melhor fluxo de caixa no Vasco

O mandatário ainda destacou a dificuldade que o Vasco está encontrando com as dívidas que são a curto prazo, e revelou que um projeto está sendo desenvolvido no Clube para resolver essa questão e melhorar o fluxo de caixa.

- 2019 ainda é um ano difícil, esse endividamento ainda impacto muito na vida do Clube, nós estamos trabalhando com um projeto bastante interessante que é de reorganização dessa dívida e a retirada dessas penhoras para que a gente tenha um fluxo de caixa mais confortável para o Clube.

Campello explicou restruturação financeira do Vasco

O grande vilão vascaíno: dívidas a curto prazo

Alexandre Campello voltou a destacar as dívidas a curto prazo, colocando como o grande problema encarado pelo Vasco na questão financeira. Ele ainda revelou que, por causa desse tipo de dívida, não entrou nenhum centavo oriundo da TV desde o início do ano, e explicou detalhes da busca para solucionar o problema.

- O Vasco tem hoje em volta de R$50 milhões de dívidas fiscais que estão equacionadas a longo prazo. Então esse não é o grande problema. O que atrapalha são R$ 250 milhões de curto prazo. Muito deles com penhoras imediatas. Para vocês terem uma ideia, daquilo que a gente recebe do direito de transmissão, da TV, desde janeiro até hoje nós não recebemos um centavo. Tudo que estava disponível para ser pago ao Vasco, já estava comprometido com o endividamento com banco e penhora. Essa é a grande dificuldade. Nós estamos trabalhando essas penhoras para reduzir esse valores pagando a dívida à vista, mas por um valor menor, e transformando outras em dívidas de longo prazo. No momento em que a gente conseguir equacionar tudo isso, o Vasco vai estar em condição de sobreviver decentemente.

Processo demorado

Em recado aos vascaínos, o presidente disse que o processo de restruturação financeira que está sendo feito no Vasco não funciona do dia para noite, a curto prazo, e destacou que a sua gestão está no caminho certo para resolver os problemas que cercam as finanças do Clube.

- Não se faz isso da noite para o dia. Você não pega um transatlântico e o simples fato de girar o timão para a esquerda, não faz com que ele reaja rapidamente. Leva um tempo. É importante que o vascaíno entenda que a gestão está no caminho certo. Estamos caminhando a passos largos para resolver os problemas financeiros, mas isso leva um tempo. Não é no primeiro ano, não é no segundo, você vai conseguir resolver essa questão em três ou quatro anos.

Vasco com possibilidade de fazer investimentos mais ambiciosos já em 2020

O mandatário se mostrou mais uma fez seguro na linha de trabalho que sua gestão está realizando, e destacou que o Vasco estará saudável financeiramente em dentro de dois anos, mas que já em 2020 a situação já estará mais positiva, com a possibilidade de fazer investimento.

- Acredito que mantendo essa trajetória, essa firmeza que nós temos tido com o que se diz respeito ao equacionamento da dívida, a seriedade, a austeridade, em relação às despesas, o comprometimento em busca de novas receitas, acredito que em dois anos o Clube esteja saudável, já com superávit, podendo investir mais no próprio futebol ou quer seja nas instalações, no seu patrimônio. Mas o Clube passaria a ter um poder de investimento já a partir de 2020.

Para mostrar os resultados efetivos do trabalho que está sendo realizado por sua gestão, Alexandre Campello terá um pouco mais de um ano pela frente, já com uma previsão otimista em relação  ao próximo ano, quando, inclusive, se encerra o seu triênio em São Januário.

Leia mais sobre: Alexandre Campello, Notícias Exclusivas

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »