Beach Soccer: Benjamin Jr. herda talento do pai e se destaca no Vasco

Campeão da Libertadores com o Vasco da Gama, Benjamin Jr. se diz muito feliz de estar seguindo os passos do pai Benjamin.

Se o Beach Soccer tem muito a agradecer à famosa era de ouro do esporte e os ídolos que fizeram história nas areias, um dos nomes que fez parte desse grande momento da modalidade vive o outro lado da moeda nos dias de hoje. É que o multicampeão Benjamin tem em casa um dos troféus que mais vem brilhando na atualidade. Aos 25 anos, o filho Benjamin Jr. conquistou, simplesmente, a medalha que faltava na imensa coleção do pai: de campeão da Copa Libertadores da América, com o Vasco.

Com uma campanha impecável no Paraguai, o Cruzmaltino levantou a taça de tricampeão da Libertadores no último sábado e deu ao camisa 10 a alegria de chegar em casa podendo dar ao pai um dos presentes mais esperados. Nas areias do Leme, onde cresceu e viu o pai fazer história vestindo a camisa de grandes clubes e da Seleção Brasileira, o herdeiro de Benjamin não escondeu a felicidade de estar seguindo os passos do pai e ídolo.

- Tenho o DNA em casa que me ajudou a estar aqui. É uma responsabilidade muito grande. Onde eu vou o pessoal já olha pensando que estou ali só por ser filho dele, então a melhor resposta é poder jogar bem e ajudar meu clube a conquistar tudo que almejar. Eu sempre gostei de bola, de futebol. Comecei a jogar futebol de areia com três anos e tenho um pai que jogou a vida toda também. Poder dar sequência a uma história que ele escreveu e conseguir, aos poucos, construir a minha, é algo que me deixa muito feliz - disse.

Recentemente campeão Sul-Americano com a Seleção Brasileira, Benjamin Jr. vem seguindo à risca os passos vitoriosos do pai. De volta às areias após um período no futebol de campo na Espanha e Inglaterra, a trajetória no Beach Soccer vem sendo de sucesso, mas ainda guarda desejos mais que especiais para a joia Cruz-Maltina.

- Eu fico muito feliz por fazer parte de um grupo tão unido e forte como o do Vasco. Estamos conseguindo conquistar títulos importantes para o clube. Mas meu maior sonho é disputar uma Copa do Mundo e ser campeão. Todo jogador sonha em vestir a camisa da Seleção, isso eu consegui realizar, foi emocionante quando soube da convocação, então imagina ser campeão mundial - revelou o garoto.

Pai coruja e fã número 1

Se nas areias a alegria vem sendo marca a boa fase do jovem jogador, em casa a sensação não é diferente. Maior incentivador para a carreira do filho no Beach Soccer, Benjamin não esconde o orgulho de ver o herdeiro fazendo sucesso no clube de São Januário. O lado como pai se mistura com o de torcedor e faz o ídolo da Seleção se emocionar ao comentar a trajetória do primogênito, seu maior amuleto na época de atleta.

- Agradeço muito a Deus pelo privilégio. Ele começou desde muito pequeno e não parou mais. Estava comigo em todos os eventos, entrava em campo. É algo que já vem no sangue, era um dos meus torcedores, o que me animava de estar em campo. E hoje eu sou muito feliz porque sei do sonho dele que está realizando. Pra mim, como pai é muita felicidade. Hoje, mais que isso, sou um grande torcedor - disse Benjamin.

E se o filho tem o sonho de repetir o feito do pai como campeão mundial, Benjamin revelou que o maior desejo ao lado do herdeiro já foi realizado. A dupla atuou junta nas areias durante um combinado amistoso em Israel e fez a alegria do pai coruja, que ressalta o estilo de jogo e a determinação do filho como alguns dos motivos de maior orgulho.

- O meu sonho ele já realizou, que era de jogarmos juntos, mas vê-lo agora trilhando o caminho dele, conquistando as vitórias, é muito bom pra mim. Ele tem uma coisa que o Beach Soccer gosta, que é a alegria de jogar, a beleza, o improviso. A gente dá uns toques, fico babando e torcendo para ele conquistar todos os objetivos dele, o que está conseguindo pouco a pouco. Eu realmente agradeço muito pelo filho e pela pessoa que ele é - acrescentou.

Benjamin ao lado do pai

Torcida por mais investimento na modalidade

Com o constante crescimento do Beach Soccer, que vem figurando principalmente na Europa como uma das modalidades mais queridas pelos torcedores, Benjamin não se esconde à polêmica falta de investimento que o esporte recebe. Presente numa época onde o futebol de areia sequer era reconhecido pela entidade maior do futebol, o craque admite que fica feliz com a evolução apresentada, mas que espera ver um incentivo ainda maior para o esporte que fez parte de toda sua vida.

- Tudo tem um começo. Eu comento com alguns amigos que o Beach Soccer teve o privilégio de começar com ídolos. Veio Junior, Zico, Jairzinho, Romário, Edmundo... Uma galera que veio prestigiar e deu aquela alavancada. Antes não tinham os clubes, eram somente estados, mas depois começamos a ter essa honra de defender as camisas dos grandes clubes. O esporte evoluiu. A gente espera que as federações se únam mais e mais pensando no crescimento do esporte e também dos atletas. Torço muito para que tenha um investimento, principalmente nas categorias de base para que venham a surgir outros Jorginhos, Benjamins, Burus e tanto outros que fizeram sua história nas areias. O esporte precisa disso - finalizou.

Veja o vídeo

Leia mais sobre: Beach Soccer

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »