Análise da atuação do Vasco contra o Coritiba; Gigante joga bem e Riquelme brilha

Veja a análise da atuação do Vasco da Gama contra o Coritiba, marcada pela boa atuação do time e o brilho de Riquelme na lateral.

Cano e Nenê comemorando gol contra o Coritiba
Cano e Nenê comemorando gol contra o Coritiba (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O longo foguetório antes de a bola rolar que fez lembrar os velhos tempos de São Januário parecia anunciar que o Coritiba não respiraria e nem veria a bola na tarde de sábado. Dono do meio campo, o Vasco confundiu o líder da Série B com constantes trocas de posições, muita intensidade e marcação no campo de ataque até o fim. Venceu merecidamente por 2 a 1 e está vivo na briga pelo acesso.

O coletivo foi determinante, e a estratégia de compactar o time desde a marcação na saída de bola rival deu certo novamente. Dessa forma, o Vasco sufocava o rival em seu campo e atacava com muito mais peças quando roubava a bola. Isso ficou cristalino no gol de Cano, o primeiro do jogo.

Além da convincente atuação coletiva tanto em termos de organização quanto na entrega, a torcida vascaína foi brindada com uma tarde inspirada de Riquelme, que fez os mais antigos lembrarem de outros canhotos que sobraram naquele setor. Deixemos os nomes de lado para não sobrecarregar o garoto de 19 anos.

Uma estatística fala tudo sobre a atuação de Riquelme. O Vasco acertou 10 dribles no jogo, seis destes foram dados pelo lateral-esquerdo, que errou apenas dois dos oito tentados.

Vasco amassa o líder na etapa inicial

Qual foi o significado de meio campo na primeira etapa do duelo entre vascaínos e paranaenses? O dicionário de Fernando Diniz diz o seguinte: “Propriedade do Vasco”. O time sobrou no setor e não saiu do campo adversário com aproximação e domínio da posse de bola.

Com muito dinamismo e trocas de funções constantes, o Vasco sobrou. Bruno Gomes e Marquinhos Gabriel se revezavam na saída de bola, enquanto Pec, Nenê e Morato confundiam a defesa do líder da Série B.

Com o meio em suas mãos, as melhores chances naturalmente foram vascaínas. Os times, aliás, foram para o intervalo com o Vasco liderando o quesito finalizações com um impressionante 7 a 1.

O gol foi o maior retrato da atuação do time de Diniz. O time ficou 25 segundos com a bola, que passou pelos pés de quase todos. Somente Lucão, Leandro Castan e Riquelme não encostaram nela.

Zeca, que deu bote preciso no início da jogada e achou Morato com a parte de fora do pé, e Marquinhos Gabriel foram os mais ativos na jogada. Nenê, como de praxe, deu o passe de classe, e Cano mostrou o oportunismo de sempre.

A aproximação do time no lado direito desde a faixa central até a linha de fundo no lance do gol foi muito interessante, sobretudo com a presença de Zeca, Marquinhos Gabriel, Bruno Gomes, Ricardo Graça e Morato por ali até a bola chegar a Nenê, Pec e Cano na área.

Depois de um primeiro tempo de almanaque, o Vasco levou o empate na saída de bola do segundo tempo. Ricardo Graça furou feio ao tentar cortar cruzamento, e Léo Gamalho marcou. Aos 15 segundos!

O sofrimento duraria pouco já que Nenê desempatou aos dois minutos e 32 segundos. Duraria porque o vascaíno presente a São Januário teve de roer unhas por quase cinco minutos com o famoso lance ajustado. Confirmado o gol, palmas para o veterano e também para o garoto Riquelme, grande figura do segundo tempo e que mostrou estar ligado ao aproveitar o corte da zaga adversária e chutar cruzado para encontrar o pé do camisa 77.

No lance do gol, Leandro Castan, Zeca e Marquinhos Gabriel trataram de abraçar Ricardo Graça, que ainda mostrou intranquilidade em outros lances, mas depois conseguiu fazer o feijão com arroz.

Passado o susto, o Vasco mostrou o quanto queria jogo. A linha de zaga por várias vezes apareceu à frente do círculo central, e um lance aos 28 minutos exemplificou bem isso. Com os defensores adiantados, o time marcava em bloco na ponta direita quando Cano bloqueou uma saída do Coxa com um carrinho arrojado. A luta do argentino levantou a galera.

Com o Vasco em cima e confiante, uma figura encantava a torcida: Riquelme. Deu elástico, cruzamento de três dedos e distribuiu dribles desconcertantes. Foi o atleta que mais teve o nome gritado na tarde de sábado. Merecidamente.

Menção honrosa também a Marquinhos Gabriel, principal figura do meio de campo vascaíno, setor que venceu o jogo. Ajudou na construção desde a saída de bola e teve alto índice de participação, justamente o que a torcida tanto o cobra.

Apesar do destaque dos dois canhotos mencionados anteriormente, o coletivo prevaleceu, e os mais de seis mil vascaínos presentes a São Januário tiveram motivos de sobra para deixar o estádio gritando “O Vasco é o time da virada”. É para acreditar.

Fonte: Globo Esporte

Leia mais sobreCoritibaRiquelme
3 comentários
  • Liberato Pereira da Silva Filho - 19 de outubro de 2021

    Parece que não é somente eu ,a achar o MT, preguiçoso e desconcentrado em campo ,isto porque é flagrante ,ele não si liga no jogo ,é jogador para o sub vinte mesmo .Tem domínio de bola tem ,estatura sim ,displicente é ,lento nem si fala ,tivesse ligado no jogo ,chegaria primeiro na bola do que ao goleiro Curitibano .A torcida creio eu ,deseja ver o equatoriano em campo ,si vale a pena ou não .

    Responder
  • Edivaldo Galvão de Queiroz - 17 de outubro de 2021

    Não entendo como esse preguiçoso MT tem vaga no time do Vasco, o cara é muito displicente e sem tesão pra jogar, ele já se acha craque e consagrado só pode. O cara tem várias chances de dar uma vida melhor pra família e fica numa preguiça da porra

    Responder
    • PAULO VICTOR VIEIRA DA SILVA - 18 de outubro de 2021

      Concordo! Esse MT tem potencial, mas acha que já é vitrine. Tem que comer a bola ainda para achar que é “TAL”

Deixe sua opinião

Últimas notícias
21 de janeiro de 2022
Gols e jogadas de Ianson, zagueiro cogitado no Vasco

Confira lances importantes de Ianson com a camisa do Brusque, seu clube atual; zagueiro teria sido oferecido ao Vasco da Gama.

Vasco estaria interessado no zagueiro Ianson, do Brusque

Defensor teria sido oferecido ao Vasco da Gama, que, ainda buscando um zagueiro para a temporada, analisa o nome.

20 de janeiro de 2022
Empresário diz que saída de Vanderlei do Vasco segue indefinida

Carlos Eduardo, que cuida da carreira do goleiro, inclusive, relembrou que Vanderlei tem contrato com o Vasco até o fim de 2022.

Confira a programação do Vasco até a estreia no Carioca, na próxima quarta-feira

Nesta sexta (21), por exemplo, o elenco do Vasco da Gama terá folga, voltando aos treinos no sábado (22) pela manhã.

Prestes a ser anunciado, Getúlio se diz ‘feliz demais’ por acerto com o Vasco

Atacante já esteve no CT Moacyr Barbosa e deve ser confirmado como novo reforço do Vasco da Gama nos próximos dias.

Vasco perde por 2 x 0 para o Audax-RJ em amistoso preparatório para o Carioca

Jogo-treino foi realizado no CT Moacyr Barbosa nesta quinta (20); Vasco da Gama estreia no Carioca na próxima quarta (26), contra o Voltaço.

Figueiredo concorre ao prêmio de craque da Copinha 2022

O atacante Figueiredo, do Vasco da Gama, está concorrendo ao prêmio de craque da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2022.

Fuzarca critica montagem do elenco do Vasco para 2022

Através de postagem no Twitter, o grupo Fuzarca criticou a montagem do elenco do Vasco da Gama para a temporada 2022.

Gui Neto fala sobre transformação digital no Vasco em 2022

Digital Manager do Vasco da Gama, Gui Neto falou sobre a transformação digital do Cruzmaltino prevista para o ano 2022.

Lisca se manifesta sobre o planejamento do Vasco para a temporada 2022

Lisca falou sobre o planejamento do Vasco da Gama para a temporada 2022, onde o Clube almeja voltar à Série A.

Veja mais notícias