Alexandre Campello e Julio Brant se reúnem, mas não sinalizam de trégua

O presidente do Vasco da Gama, Alexandre Campello, e Julio Brant se reuniram na última terça-feira, mas descartaram uma união.

Em meio ao tumultuado cenário político do Vasco, um encontro no Centro do Rio na última terça-feira reuniu nada menos que o presidente Alexandre Campello e Julio Brant, líder do grupo Sempre Vasco, responsável pela ação que tenta anular a eleição do clube e marcar uma nova.

A conversa foi mediada por uma terceira parte, mobilizada para tentar encontrar uma solução no impasse que cerca os bastidores de São Januário. Entretanto, o tom não foi dos mais amigáveis, na maior parte do tempo. Ambos saíram sem qualquer sinal de trégua.

Alexandre Campello reclama da iniciativa da Sempre Vasco de tentar anular a eleição realizada ano passado, o que obrigaria a realização de um novo pleito para a Assembleia Geral. Já o grupo de oposição argumenta que a eleição em que foi vitorioso no pleito entre os sócios foi irregular e que, por isso, não tem validade.

Depois de conseguir o empréstimo de R$ 38 milhões para quitar os compromissos do clube até dezembro, o presidente do Vasco bateu com força na oposição. Afirmou que a iniciativa de ir ao cartório registrar o compromisso de cumprir com o empréstimo era apenas uma jogada política. Depois, foi mais longe.

- A verdade é que eles querem sabotar minha gestão. Sabem que quanto melhor o Vasco estiver, mais difícil para eles será ganhar uma nova eleição - disse Campello: - Estamos fazendo muita coisa, renegociamos dívidas, o clube está com patrocínios, sinal de credibilidade, do bom trabalho feito pelo marketing, pela força que estamos ganhando nas redes sociais. Eles não querem que isso aconteça.

Do outro lado, a Sempre Vasco reforçou que foi ao cartório para registrar o compromisso com o empréstimo na segunda-feira, enquanto que o empréstimo foi assinado na quinta.

Leia mais sobre: Alexandre Campello, Julio Brant

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »