Elenco do Vasco tem a 6ª maior média de idade no Brasileiro

Com 25,9, o elenco Vasco da Gama tem a 6ª maior média de idade no Campeonato Brasileiro de 2018.

O investimento nas categorias de base tem ocupado um papel cada vez mais importante no planejamento dos clubes. Afinal, em tempos de crise, uma boa venda para a Europa pode salvar o balanço financeiro do ano. Com isso, crescem as oportunidades da molecada junto aos profissionais. No Campeonato Brasileiro de 2018, o Fluminense tem o elenco com a menor média de idade, com 23,5 (23 anos e seis meses). Um pouco acima do Flu estão Atlético-PR (23,7), Flamengo (24,2), Grêmio (24,5) e Santos (24,6).

Sem dinheiro para fazer grandes investimentos, o Flu aposta nos “moleques de Xerém” para fazer um bom papel no campeonato. Jogadores como Pedro e Ayrton Lucas, de 20 anos, e Ibañez, de 19, são titulares da equipe de Abel Braga. No Atlético-PR, Renan Lodi (20), Bruno Guimarães (20) e Matheus Anjos (19) têm sido aproveitados no time principal. Com 17 e 20 anos, respectivamente, Vinícius Junior e Lucas Paquetá já são titulares e destaques do Flamengo – além de Jean Lucas (19) e Léo Duarte (21), que vêm sendo utilizados. De acordo com o comentarista do SporTV, Wagner Vilaron, algumas vezes a utilização desses garotos é a única saída dos clubes.

MÉDIAS DE IDADE POR ELENCO NO BRASILEIRÃO

América-MG - 27,3

Ceará - 27,3

Chapecoense - 26,7

Cruzeiro - 26,6

Corinthians - 26,5

Vasco - 25,9

internacional - 25,6

Atlético-MG- 25,5

Palmeiras- 25,4

Sport- 25,3

Vitória - 25,3

Botafogo - 25,1

Bahia - 24,9

São Paulo - 24,8

Paraná - 24,7

Santos - 24,6

Grêmio - 24,5

Flamengo - 24,2

Atlético-PR - 23,7

Fluminense - 23,5

- O que eu lamento é que quando se opta por investir na garotada, geralmente não é por uma convicção, e sim por uma necessidade. É o caso do Fluminense. Não é que o Fluminense tenha projetado estar hoje com a equipe mais jovem. Ele precisou estar por causa de uma questão financeira. O planejamento, geralmente, é atropelado. Não é uma coisa estudada.

Na outra ponta do ranking, América-MG e Ceará empatam como os elencos mais experientes do campeonato. Os dois planteis têm média de 27,3 anos. De volta à elite do futebol brasileiro, as equipes reforçaram-se com jogadores experientes para não fazerem feio. Éder Luis e Fernando Henrique, no Vozão, e Rafael Moura e Leandro Donizete, no Coelho, são alguns dos nomes conhecidos que elevam essa média. As equipes vêm seguidas de Chapecoense (26,7), Cruzeiro (26,6) e Corinthians (26,5).

- O que a gente percebe é que equipes que vêm da série B acabam optando por esse tipo de planejamento, achando que contratar experiência, traquejo, rodagem, vai ajudar nessa nova missão que é a série A. Só que o desnível técnico da série B para a Séria A é muito acentuado. Apostar em uma equipe mais velha, em jogadores mais rodados, para o ritmo da série A, acho que acaba sendo um problema. Tanto que as duas equipes que têm essa média de idade mais alta são aquelas que sobem e ficam brigando muito para não voltar para série B – destaca Vilaron.

O fator idade poderia ser ainda mais decisivo em ano de Copa do Mundo, já que o Brasileirão teve seu início antecipado (período mais curto de pré-temporada). Contudo, como o campeonato nacional será interrompido por mais de um mês para a disputa do Mundial – de 13 de junho a 18 de julho -, os atletas mais experientes podem sair ganhando, destaca o comentarista da TV Globo, Júnior.

- É um ano diferente. Como as equipes vão parar por mais de um mês para a disputa da Copa do Mundo, esse período pode ajudar na recuperação desses jogadores, para que não haja uma queda de rendimento.

Equipes com média de idade mais alta tendem a arrefecer o ritmo conforme a sequência intensa de jogos. Júnior acredita que o ideal seja mesclar jogadores jovens com experientes para que os times consigam manter o ritmo durante toda a temporada.

- A média de idade influencia porque o Brasileirão é muito longo, e as equipes que tem média de idade muito alta podem estar atuando em duas competições ao mesmo tempo, com Libertadores, Sul-americana e Copa do Brasil rolando. Com essa intensidade em que se está jogando hoje em dia, o jogador mais velho tem maior dificuldade de rendimento e, depois, de recuperação. O ideal é haver um equilíbrio entre experiência e juventude para que a equipe consiga manter um padrão de atuação.

A título de curiosidade, o jogador mais novo do campeonato é o atacante do Santos Yuri Alberto, de 17 anos. O mais velho: Magrão, goleiro do Sport, com 41.

Leia mais sobre: Campeonato Brasileiro

Comentários

Leia também