Torcedor diz que vascaínos foram agredidos por protestos contra Eurico

Um torcedor do Vasco da Gama disse que houve agressão aos vascaínos que protestaram contra o presidente Eurico Miranda.

A partida entre Vasco e Avaí corria normalmente, com o placar em 0 a 0, até os 13 minutos do primeiro tempo, quando os refletores de São Januário falharam e causaram um apagão no estádio.

Prontamente, a torcida começou a utilizar celulares e lanternas, como vem acontecendo em alguns estádios do Brasil, para cantar e fazer a festa. Porém, um dos cantos mais entoados foi de protesto contra o atual presidente do Vasco, Eurico Miranda.

O "Fora Eurico" foi o mais escutado e, logo depois, "Ah, é Edmundo" também foi utilizado pela torcida, apoiando o ex-jogador e membro de chapa SEMPRE VASCO, de oposição, para as próximas eleições que decidirão o novo presidente do Cruz-Maltino.

Logo após os cantos, uma confusão se iniciou e a Polícia Militar começou a agir, utilizando gás de pimenta e algumas balas de borracha, além de ter isolado uma área do estádio com uma barreira humana.

Segundo relatos de alguns torcedores, um bumbo, instrumento de som da torcida, foi "agredido" pela PM. Um dos presentes no estádio declarou o seguinte: "É só gritar 'Fora Eurico' que a gente começa a apanhar em São Januário. Todo jogo é assim". O mesmo não quis se identificar.

Após 29 minutos de paralisação, o jogo retornou e tudo voltou ao normal em São Januário.

Leia mais sobre: Eurico Miranda

Comentários

Leia também

Copyright © 2010-2017 Vasco Notícias. Todos os direitos reservados. Política de PrivacidadeFale ConoscoSobre nós