Paulão fala sobre nova investida do Vasco

O zagueiro Paulão defendeu o Vasco da Gama na temporada de 2017 e pode retornar ao Clube após indicação de Zé Ricardo.

Não são "apenas" os torcedores que seguem tristes pelo rebaixamento do Inter em 2016. Os participantes da campanha também sentem a dor. Paulão é um deles. E o zagueiro, que tenta recuperar seu espaço no Beira-Rio, ainda sofre com as cobranças pelos que o culpam como o principal responsável pelo fracasso naquela edição do Brasileirão.

Após defender o Vasco no segundo semestre do ano passado, o zagueiro retornou ao Colorado. Cumpre rotina de treinos junto ao grupo de Odair Hellmann, mas não foi inscrito na primeira lista para a disputa do Gauchão. Ele inclusive admite uma nova investida do clube carioca para tê-lo em 2018.

Mesmo longe do time, o torcedor mantém a mágoa com o defensor. No jogo-treino com o Lajeadense (goleada por 8 a 0), acabou vaiado quando ainda aquecia. A situação causa constragimento a Paulão. Apesar de ver a tristeza do fã, diz que há casos em que a crítica extrapola.

- Entendo a paixão do torcedor. Sei que essa ferida está aberta, mas, por trás disso, há uma família, que também sofre. Chega a um momento no qual você não pode fazer o que ama, que é jogar. Às vezes, você se sente um criminoso. Não pode estar em público, porque o criticam, e nem trabalhar - afirmou em entrevista à Rádio Atlântida.

O zagueiro reconhece seus erros ao longo do Brasileirão de 2016. Porém, acredita que as contestações a seu futebol ocorrem muito em razão de sua maneira de se expressar. Principalmente ao longo daquele ano. Paulão lembra que rebatia reclamações quando diziam respeito a uma suposta falta de vontade do grupo.

"Não defendo o ano de 2016, que não errei, que o Ernando não errou. Sempre falei, mas nego acha que eu bato de frente. Eu só falo a real. Estou saindo do campo, o torcedor vai e fala que o time não tem sangue. Aí é para matar". (Paulão, em entrevista à Rádio Atlântida)

Apesar de se mostrar incomodado com algumas posturas, busca manter a tranquilidade. O período no Rio de Janeiro e o fato de ter ajudado o Vasco a garantir uma vaga na Libertadores serviram também para esta mudança de perfil. Paulão não reclama de estar alijado. Mantém a rotina em busca de espaço, mas também comentou sobre uma nova investida do cruzmaltino.

- O Vasco me queria quando eu saí de lá. Fiquei sabendo que veio a procurar novamente com algumas condições que vive hoje. O Inter não chegou ao acordo e as coisas não conseguiram andar. Pelo que vi, o presidente atual (Alexandre Campello) pediu para eu continuar - declarou.

Apesar de saber que conta com rejeição de parte da torcida colorada, revela que também recebe carinho. As palavras de conforto servem de estímulo para seguir a luta por uma vaga no time de Odair Hellmann.

- Recebo mensagens de apoio também, chega a me surpreender, de crianças, adultos. Anteontem, eu estava saindo e o porteiro me deu uma carta. Falou do sonho que o filho tinha e se eu poderia ajudar. Vejo que não sou tão ruim como todo mundo fala - completou.

À espera da redenção, Paulão segue rotina de exercícios. O Vasco, seu ex-time, estuda uma nova investida. Resta saber se firmará uma proposta ou seguirá no Beira-Rio para mostrar que tem condições de vestir a camisa do Inter.

Leia mais sobre: Paulão

Comentários

Leia também

Copyright © 2010-2018 Vasco Notícias. Todos os direitos reservados. Política de PrivacidadeFale ConoscoSobre nós