Brant promete rever contratos do Vasco e manda recado aos empresários

O candidato Julio Brant diz que vai trabalhar para rever os últimos contratos feito pela gestão de Eurico Miranda.

Favorito para assumir a presidência do Vasco após o término do mandado de Eurico Miranda, Julio Brant convocou às pressas uma entrevista coletiva para esta sexta-feira. Mesmo antes da posse, o candidato já falou como presidente (explicou no fim o motivo) e prometeu rever as últimas atitudes da atual gestão.

- Estamos vendo venda de jogadores. Empresários estão sendo chamados para aumentar o salário dos jogadores da base por valores fora de mercado. Mostra o quão maldosa é a intenção. A preocupação não é pelo Vasco. Mas vamos trabalhar para reverter isso. Qualquer negociação vil, claramente prejudicial, será revertida. Fica o recado para os empresários e os gestores de empresas que fazem negociações com o clube num momento como esse. É até antiético você fazer negociações deste tipo, desta monta, na situação que o clube vive hoje. Qualquer um que tenha ética se negaria a fazer.

Fica o recado para os empresários e os gestores de empresas que fazem negociações com o clube num momento como esse. É até antiético você fazer negociações deste tipo, desta monta, na situação que o clube vive hoje. Qualquer um que tenha ética se negaria a fazer.

Brant ainda completou:

Aí vai um recado importante: eu tentei desde a eleição fazer reuniões com o presidente para poder fazer uma transição, mesmo que fosse de forma sigilosa, para que ninguém ficasse sabendo o que está acontecendo, e aí trabalharíamos em absoluto sigilo. Por mais que não entrássemos, não teria nenhum prejuízo. Tentamos fazer isso. Eu liguei para o presidente algumas vezes. Tive enviados meus conversando com pessoas muito próximas ao presidente, com o filho dele, por exemplo, e fomos negados o tempo todo. Não houve espaço nenhum.

Julio Brant, inclusive, registrou um Boletim de Ocorrência na manhã desta sexta-feira para que as denúncias sobre objetivos que teriam sido retirados de São Januário sejam apuradas. Durante a entrevista coletiva, o candidato também mandou um recado para a atual diretoria do Vasco:

- O que estão fazendo é criando o caos. A intenção (da situação) é esticar o máximo possível (a gestão), para evitar que a gente fale com o mercado, para evitar que a gente tome medidas dentro do Vasco. Mas não se preocupe. Vamos pegar o caos e resolver o caos. Vamos entrar suando, adrenalina lá no alto e vamos resolver. Se estivesse tudo calminho era mais confortável. Se quiséssemos conforto não estaríamos aqui. Para vocês que estão tentando fazer o caos, não temos medo!

O próximo passo para que Julio Brant assuma, de fato, a presidência do Vasco é a eleição na Lagoa. O presidente do Conselho Deliberativo do clube precisa marcar a reunião para a primeira semana da segunda quinzena de janeiro, mas ainda não o fez. Mesmo assim, o candidato falou como o mandatário cruz-maltino.

- O dever me chamou. A situação nos obrigou. O que eu estou fazendo aqui agora é tirar o presidente e tomar o lugar dele. Vou falar como presidente para minimizar essa situação. Todas as decisões ratificaram a eleição – explicou.

Nesta quinta à tarde, o clube teve a energia cortada pela Light por deficiência técnica. Funcionários foram liberados em seguida. Ao longo do dia, o GloboEsporte.com apurou que houve um "feirão" no almoxarifado. Funcionários ganharam shorts, camisas e meiões, com uma uma venda informal para pessoas de fora.

Outros funcionários retiraram objetos pessoais que utilizavam nas dependências de São Januário. Houve ainda boatos sobre evasão de computadores e equipamentos do Caprres, mas isso não foi confirmado pelo GloboEsporte.com. Muitas das máquinas do centro de saúde foram transferidas para o CT de Vargem Grande, onde o elenco faz pré-temporada.

O mandato de Eurico Miranda se encerra na próxima terça-feira, dia 16 de janeiro. No atual cenário jurídico, a vitória na eleição é da chapa "Sempre Vasco Livre", favorita para eleger Julio Brant como presidente na reunião do Conselho Deliberativo, prevista para acontecer até o dia 22.

Polícia em São Januário

Além da Delegacia de Repressão contra Crimes de Informática, a Polícia Militar também está presente em São Januário para averiguar os episódios ocorridos nesta quinta-feira.

Leia mais sobre: Eleição

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »