Eurico Miranda diz que protestos foram dirigidos e nega clima político no Vasco

Eurico Miranda negou que haja um clima político no Vasco e diz que grupos estão sendo pagos para protestarem contra ele.

De última hora, Eurico Miranda cancelou a coletiva do goleiro Martín Silva em São Januário e pediu a palavra. O presidente do Vasco desejava dar sua versão sobre o ocorrido no último sábado, quando, durante o apagão dos refletores na partida contra o Avaí, grande parte dos torcedores presentes gritou "Fora, Eurico". O dirigente negou que haja um clima político no clube por causa das eleições presidenciais de novembro e classificou as manifestações contra ele como "coisa dirigida", afirmando haver que grupos foram pagos para ir a São Januário fazer determinados times de protesto. Eurico também falou a respeito da cobertura da imprensa, e de ídolos do clube, como Edmundo e Juninho, reclamou que não é noticiado que time está na sexta colocação no Campeonato Brasileiro, e prometeu blindar o futebol.

- Há uma campanha no sentido de desestabilizar não a direção do Vasco, não a mim pessoalmente, porque eu tenho muita base para desestabilizar. Mas é para desestabilizar algo que é que a gente faz tudo para evitar que aconteça, que é desestabilizar o futebol. Com todas as dificuldades que nós encontramos, nós estamos desenvolvendo alguma coisa, e um trabalho que tem dado, até o momento, está dando os resultados que esperávamos. Agora, a gente vê claramente uma campanha de desestabilização, e onde essa campanha de desestabilização? Quero que alguém, em sã consciência, possa analisar e chegar, por exemplo, o que justifica você ter, ao início de uma partida de futebol, tinha 10 ou 15 minutos de jogo quando aconteceu o apagão, e vir aquela manifestação do “Fora, Eurico”. Qualquer pessoa em sã consciência olha para aquilo e vê que é uma coisa dirigida. É dirigida para atingir diretamente, o torcedor ali na massa é conduzido. Não tem nada a ver com ano eleitoral, tem uma coisa dirigida e clara. Está tendo por parte da mídia uma cobertura que é absurda. Qual é a vantagem que traz?

ntes de abrir para perguntas, Eurico Miranda fez um pronunciamento de cerca de meia hora. Em determinado ponto, afirmou que grupos seriam pagos para ir para as arquibancadas fazerem manifestações contrárias a ele.

- Eu tenho feito tudo e vou continuar fazendo, para blindar o futebol. Para que eles possam trabalhar como devem trabalhar. Não dá para assistir passivamente isso e achar que isso é alguma coisa do período eleitoral. Que período eleitoral? Antes do jogo começar? Pagarem para virem grupos aqui nas arquibancadas e fazerem esse tipo de manifestação? Não tem nada de período eleitoral. Se quisessem fazer uma análise séria, é ver o que é feito aqui, o que está sendo feito. Tá bom criticar aqui ou acolá, mas misturar com negócio de período eleitoral… Que período eleitoral? Se julgam aí pretensos candidatos.. Nem foi aberto o processo eleitoral.

Leia mais sobre: Eurico Miranda

Comentários

Leia também

Copyright © 2010-2017 Vasco Notícias. Todos os direitos reservados. Política de PrivacidadeFale ConoscoSobre nós