Dedé relembra sua passagem pelo Vasco

Dedé, ou simplesmente "Mito", zagueiro ex-Vasco da Gama, e hoje no Cruzeiro, relembra sua passagem por São Januário.

Em entrevista ao “Canal Pilhado”, do Youtube, comandado pelo jornalista Thiago Asmar, o zagueiro Dedé, ex-Vasco da Gama, e hoje no Cruzeiro, relembrou sua passagem por São Januário, citando seu início difícil no Clube, a grande fase em 2011, elogia o técnico Ricardo Gomes, e revela o motivo de não ter ido para a Europa.

Início difícil no Vasco e origem do “Mito”

O zagueiro comentou seu início no Vasco, contando detalhes do lance onde teve um choque com o meio-campista Carlos Alberto, que acabou se lesionado, na véspera da semifinal do Carioca contra o Fluminense. O ocorrido acabou não soando negativamente na mídia, e fez a torcida o criticar, bem próximo de terminar seu contrato com o Clube.

“No meu início no Vasco, teve um lance onde eu tive um choque com o Carlos Alberto e ele acabou lesionando, na véspera da semifinal do Estadual contra o Fluminense. Deu muita polêmica na mídia, a torcida começou a me criticar, e foi um lance normal. Isso tudo aconteceu restando três meses para o meu contrato acabar", contou o zagueiro.

Após o ocorrido, contando com as ausências dos principais zagueiros do elenco na época, Dedé teve sua grande oportunidade em 2010, numa partida contra o Vitória. Inicialmente a torcida não recebeu bem a notícia da sua titularidade, mas no fim, após grande atuação, o defensor saiu de campo aplaudido e tendo seu nome gritado pelos torcedores.

“Quando tive a oportunidade de jogar, foi um zagueiro se machucando, outro suspenso, e sobrou eu. No início foram muitas críticas, mas eu acabei indo bem na primeira partida, contra o Vitória, gritaram meu nome, e continuei", disse o camisa 26.

Com o destaque, Dedé começou a ganhar sequência no Vasco naquela temporada, que junto a isso, fez a torcida criar o apelido que carrega até hoje no Cruzeiro, o de ‘Mito’. Para o zagueiro, inicialmente o apelido era somente uma brincadeira da torcida, mas que acabou pegando.

“O ‘Mito’ começou como uma zoeira. É o que eu acho. A torcida do Vasco, que inventou o apelido, eles estavam me zoando, que em 2010 eu joguei bem, começaram a me chamar assim brincando, aí pegou”, disse Dedé.

Temporada de 2011, Ricardo Gomes e Craque da Galera

Em 2010 surgiu, mas foi em 2011 que se consolidou o “Mito” Dedé. Na verdade, foi uma temporada boa em quase todos os aspectos para o Vasco, que conquistou a Copa do Brasil, e disputou o título do Campeonato Brasileiro e da Copa Sul-Americana. O zagueiro exaltou esse grande momento e creditou sua evolução ao técnico Ricardo Gomes, a quem acredita que se não fosse o AVC, poderia estar na Seleção Brasileira.

“Aquele ano foi doideira, não sei nem como explicar. Foi um ano maravilhoso, tudo o que eu fazia dava certo, um ponto que me ajudou bastante a render daquele jeito foi a ajuda de Ricardo Gomes. Me treinava, dava dicas, corrigia erros, dou muito mérito a ele. Infelizmente teve a situação do AVC, mas acho que se estivesse lá, naquele momento, e não tivesse tido o problema de saúde, estava também na Seleção Brasileira”, disse o defensor.

Naquele mesmo ano, Dedé foi bastante premiado, e tem um que guardará para sempre, o de “craque da galera”. O motivo para o prêmio ser tão especial, é pelo simples fato de ter competido com Ronaldinho Gaúcho e Neymar, craques badalados, e ter vencido através de votação na internet.

Dedé se destacou no Vasco

“Foi o troféu mais importante por ter competido com dois caras que eu sou fã, são referências no mundo. A disputa era entre eu, Neymar e Ronaldinho Gaúcho, e eu acabei ganhando, uma honra. Vencer contra caras queridos mundialmente, eu nem acreditei quando anunciaram. O prêmio ficará guardado e vou mostrar a meus filhos e netos”, contou o zagueiro.

Chances de jogar na Europa

Enquanto esteve no Vasco, Dedé recebeu diversas sondagens e algumas propostas de equipes da Europa, coisa que geralmente é um grande atrativo e sonho dos jogadores brasileiros. Em relação a isso, o zagueiro revelou o esforço que o Cruzmaltino fez para mantê-lo, vontade de ficar perto da família e diz que não fez questão de jogar no velho continente.

“O Vasco na minha época, chegou a cobrir várias propostas, fez um esforço para eu ficar, e estava bem próximo da família, isso também conta, mas não fazia muita questão de sair”, concluiu Dedé.

Dedé saiu do Vasco em 2013, quando fechou com o Cruzeiro. Desde então, a torcida pede sua volta, e espera ver o “Mito” vestindo novamente a camisa cruzmaltina. O zagueiro não esconde seu carinho pelo Clube, mas hoje está muito feliz no Cruzeiro, onde sonha em conquistar a Libertadores.

Leia mais sobre: Dedé

Comentários

Últimas notícias

Veja mais notícias »