Clássico foi preparação para o jogo contra a Universidad do Chile

Zé Ricardo afirmou que precisava testar a equipe parecida com a Universidad do Chile antes da partida na Libertadores.

O técnico Zé Ricardo admitiu que o clássico diante do Fluminense [empate por 0 a 0] foi um laboratório para preparar o Vasco para a partida contra a Universidad do Chile, terça-feira, pela Libertadores.

O treinador mandou seu time com uma formação com três zagueiros, o que mandou os jovens Evander e Paulinho para o banco. Depois do clássico, Zé comentou sua opção:

"Tínhamos a necessidade de avaliar contra uma equipe que joga parecido com os chilenos. Achamos uma boa oportunidade. Foi um jogo estudado. O Flu está mais acostumado com a formação, mas fizemos uma boa partida".

Sobre o fato de ter optado por tirar os dois jovens, Zé Ricardo ponderou que havia a necessidade da mudança, mas ressaltou a força do elenco.

"Atletas podem se adaptar, são inteligentes. Jogador tem que querer atuar mesmo, desde que tenha respeito. As opções hoje foram outras. Temos que estar felizes pelo grupo, mas respeito a vontade deles de jogarem", disse.

Depois do empate sem gols, o Flu segue na ponta do Grupo C da Taça Rio, com 10 pontos. Já o Vasco terminou a partida na liderança de sua chave, mas pode perder a posição para o Flamengo, que pega o Boavista nesta noite.

Na próxima rodada, os vascaínos enfrentam no sábado o Madureira em Moça Bonita, às 15h45. Os tricolores, por sua vez, recebem o Nova Iguaçu, domingo, 19h30, no Maracanã.

Leia mais sobre: Vasco x Madureira, Libertadores

Comentários

Leia também