Vasco x Universidad de Chile

Tudo sobre o jogo do Vasco da Gama contra a Universidad de Chile em São Januário pela Libertadores 2018

A Libertadores não perdoa cochiladas como a de Paulão. A consequência do gol de Araos, iniciado numa cobrança de lateral, foi a derrota de 1 a 0 para a Universidad de Chile, em São Januário. A estreia na fase de grupos que começou com festa, terminou com vaia e desconfiança do torcedor. Afinal, o Vasco enfrentará Cruzeiro e Racing com a obrigação de vencer fora de casa para se manter vivo.

Além da virose, a ansiedade foi mais um adversário que o Vasco enfrentou na Colina. Com a obrigação de fazer o dever de casa, o Cruz-Maltino teve mais posse de bola, mas tropeçou na própria pressa. A falta de capricho no último passe minimizou o perigo nas poucas brechas que o experimentado Universidad de Chile permitiu na defesa.

Com três jogadores com passagem no Vasco — Rafael Vaz, Seymour e Pinilla —, os visitantes encontraram no lado de Pikachu o atalho para chegar ao gol de Martín Silva. Após o mistério sobre a escalação, Zé Ricardo manteve o esquema com a tradicional linha de quatro na defesa, mas a marcação da bola aérea continua sem solução.

Com dificuldade para furar a retranca da equipe chilena, o Vasco quase abriu o placar com o agitado Riascos. A tentativa de cruzamento foi em direção ao gol, encobriu o goleiro Herrera, explodindo no travessão. A jogada de perigo incendiou o caldeirão, indicando que faltava mais agressividade e proximidade ao ataque.

Dos candidatos a titular, Paulinho foi quem mais sentiu os efeitos da virose. Ele iniciou o jogo no banco de reservas, porém, foi a opção de Zé Ricardo para aumentar o poderio ofensivo da equipe no lugar de Wagner.

Na prática, faltou atitude de Libertadores. A La U decidiu se arriscar mais. Na melhor chance, Martín Silva fez uma milagrosa defesa no chute de Araos. Apreensiva, a torcida tentava empurrar na base do grito o Vasco à frente no segundo tempo.

Pikachu escutou o clamor e, em sua melhor jogada, descolou o ótimo cruzamento para Rildo, que parou na difícil defesa de Herrera. O caldeirão voltava a ferver quando Paulão, após cobrança de lateral, perdeu a disputa com Araos, que tocou por baixo de Martín Silva para abrir o placar, aos 31 minutos, para a decepção dos mais de 18 mil presentes na Colina.

FOTOS (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

Zé Ricardo (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

Evander (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

Riascos (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

Paulinho (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

Torcida em São Januário (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

VÍDEO (Vasco 0 x 1 Universidad de Chile)

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 UNIVERSIDAD DE CHILE

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 17.681 presentes
Cartões amarelos: Riascos e Paulão (Vasco); Caroca (Universidad de Chile)
Cartões vermelhos:
Gols: Araos, aos 31 minutos do segundo tempo

Vasco: Martín Silva; Yago Pikachu, Paulão, Erazo e Henrique; Wellington, Desábato (Andrés Rios), Wagner (Paulinho), Evander e Rildo (Paulo Vitor); Riascos / Técnico: Zé Ricardo

Universidad de Chile: Johnny Herrera; Vilches, Echeverría, Rafael Vaz e MatíasRodríguez; Pizarro, Seymour (Schultz) e Beausejour; Araos (Caroca), Soteldo (Díaz) e Pinilla / Técnico: Guillermo Hoyos

Fonte: O Dia

Comentários

Mais notícias sobre o jogo